Carla & Leonel

Carla & Leonel

GEOPARK – Arouca

 
#Continuandoàprocura do património geológico de excecional importância para Portugal, estivemos no Geoparque de Arouca que é reconhecido pela Rede Europeia e Rede Global de Geoparques da Unesco que tem como propósito a geoconservação, um local de beleza ímpar com paisagens de cortar a respiração.
 
 

O parque conta com 41 geossítios, isto é, sítios de interesse geológico que se evidenciam pela singularidade e valor, sob o ponto de vista científico, didático e turístico.
Para apreciar em pleno as maravilhosas paisagens, o Geoparque definiu uma Rede de 14 Percursos Pedestres, 3 dos quais são considerados de pequena rota (PR) e 1 de grande rota (GR), todos devidamente identificados. 14 dos geossítios ficam ao longo de 10 destes percursos.

Todo o Geoparque é um local eleito para turismo de natureza, com praias fluviais (Paradinha) e aldeias tradicionais que vale a pena explorar (Castanheira, Cabaços, Janarde, Meitriz). Há também a possibilidade de visitar locais histórico-artísticos em Arouca(Mosteiro e Museu de Arte Sacra). A 8Km desta localidade existe o Geossítio com a Panorâmica da Senhora da Mó que oferece vistas deslumbrantes em seu redor. No Centro de Interpretação de Canelas existe uma coleção de Fósseis de trilobites gigantes. Na aldeia da Castanheira fica um outro geossítio único no país e raríssimo no mundo, as Pedras Parideiras. Próximo desta aldeia encontra-se a Frecha da Mizarela, uma queda de água maravilhosa e não muito longe dali as Pedras Boroas de Junqueiro.
Falta ainda referir que este território é também povoado por antigas minas de volfrâmio.

Este verdadeiro museu geológico a céu aberto, compreende uma grande área das Serras da Freita, Montemuro e Arada e oferece condições excelentes para a prática de diversas atividades desportivas.
Dada a imensidão do Geoparque, como é natural, não conseguimos visitar tudo num único dia, então deixo aqui alguns dos locais por mim visitados, depois de um delicioso almoço degustado no Restaurante Mira Freita, que se localiza em Felgueira, muito perto das Pedras Parideiras, e no qual me deliciei com as especialidades regionais, um restaurante com uma boa relação qualidade preço, que oferece doses bastante generosas, mas para o qual convém fazer marcação.

Restaurante Mira Freita
(T. 265 484 140)

 

Para Visitar

Radar Meteorológico de Arouca
Designado por Panorâmica da Costa da Castanheira, trata-se de um miradouro com vista 360º a uma altura de 50m do solo. Lá em cima é possível contemplar os vales e montanhas circundantes, como a Serra do Montemuro, o Marão, o Caramulo, a Estrela, rio Vouga, Ria de Aveiro, o Oceano Atlântico, etc. Todos os dias há visitas guiadas, para melhor saber os horários é melhor telefonar (T. 256 484 254). O preço da visita é de 2€ por pessoa, as crianças não pagam. O radar localiza-se a 1100m de altitude e está equipado com o mais moderno equipamento da rede do IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

 
 

 

Pedras Parideiras
As Pedras Parideiras são um dos geossítios mais importantes e mais visitado da Serra da Freita devido à sua singularidade e pecularidade geológica. As Pedras Parideiras são blocos graníticos que apresentam nódulos biotíticos que se individualizam na rocha e que devido às amplitudes térmicas são projetados pela rocha mãe, isto é, são pedras que “parem” pedras, na linguagem do povo, fenómeno único em Portugal e raro no mundo. Fazem ainda parte deste local, o Centro de Interpretação que é composto por dois pisos, sendo um uma loja e o outro destinado à projeção de um filme em 3D que explica todo o fenómeno. Para quem visitar o Radar Meteorológico, o custo de bilhete para assistir ao filme é de 1€ por pessoa, sendo gratuito para as crianças. O Centro está aberto todos os dias das 9h 30 às 12h 30 e das 14h às 17h.

 

 

Frecha da Mizarela
A cascata da Frecha da Mizarela é uma queda de água de cerca de 70m de altura, sendo uma das mais altas da Europa, a uma altitude de 970m. Esta cascata localiza-se num rochedo granítico do planalto da Serra da Freita e é alimentada pelas águas do rio Caima. Como o granito é mais resistente à erosão fluvial do rio do que a generalidade dos xistos e grauvaques, ao longo do tempo formou-se um magnífico desnível, tendo dado origem à queda de água.

 

 

Pedras Boroas
Tratam-se de dois blocos graníticos que lembram boroas (broas) de milho situados na Serra da Freita. Este aspeto é devido à ocorrência de fissuração poligonal cuja origem ainda é hoje é discutível, estando associada à alteração diferencial da rocha granítica.

 

Panorâmica do Detrelo da Malhada
Miradouro magnífico na Serra da Freita, um dos geossítios onde se pode apreciar o vale de Arouca.

 

Para Ficar

Parque de Campismo Refúgio da Freita – Merujal
Toda a informação em:
Refúgio da Freita

 

 

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Sobre

Olá, somos a Carla, o Leonel, a Sofia, a Francisca, e adorámos partir à descoberta do mundo juntos!

Aqui, partilhámos os vários destinos que já visitamos, os hotéis onde ficamos hospedados e os restaurantes que experimentámos. Queremos inspirar quem nos visita, a viajar e a experimentar, pois consideramos que a vida é uma soma de experiências e uma constante procura. Nesta procura, buscamos locais, espaços, gastronomia, cultura, pessoas e, acima de tudo, a felicidade que é poder conhecer, valorizar e preservar o mundo maravilhoso que temos.

Artigos Recentes

Like Us on Facebook

Follow me on Instagram