Carla Ferreira

Carla Ferreira

Cristo Rei – Almada

De frente para Lisboa, abraçando-a, está um dos monumentos mais emblemáticos da região. Trata-se do Cristo Rei, cuja arquitetura se destaca na paisagem, quer pela sua grandiosidade, quer pelo simbolismo inerente.

Desde sempre o víamos sempre que íamos a Lisboa, mas nunca tínhamos feito uma visita. Era, portanto, o momento ideal para conhecer um dos mais famosos monumentos que “abraça” Lisboa.

A ideia de erguer o Santuário Nacional de Cristo Rei surgiu em 1934 foi do Cardeal Cerejeira, Patriarca de Lisboa, depois de uma visita ao Brasil, em que conheceu o imponente Cristo Redentor do Corcovado no Rio de Janeiro. Regressado a Portugal, quis construir uma figura semelhante à que tinha visto, com arquitetura de António Lino.

O despoletar da II Guerra Mundial acabou por impulsionar o desejo de construir o Cristo Rei. A 20 de abril de 1940, em Fátima, os bispos portugueses reuniram-se com um propósito: “Se Portugal fosse poupado da Guerra, erguer-se-ia sobre Lisboa um Monumento ao Sagrado Coração de Jesus, sinal visível de como Deus, através do Amor, deseja conquistar para Si toda a humanidade”. Em 1941 o terreno foi comprado e a primeira pedra foi lançada a 18 de dezembro de 1949. 

As crianças portuguesas participaram amplamente na campanha de angariação de fundos, numa iniciativa denominada “Pedras Pequeninas”, que durou entre 1939 e 1958, em que os mais novos iam guardando, ao longo do ano, o dinheiro que lhes era oferecido para, depois, o oferecerem para ajudar na construção.

A construção do monumento demorou 10 anos, de 1949 a 1959 e para tal foram utilizadas aproximadamente 40 mil toneladas de betão. A figura, da autoria do escultor Francisco Franco de Sousa, foi esculpida à mão na própria estrutura, a mais de cem metros de altura. Assim, o Cristo Rei ergue-se até os 215 metros de altura total. A estrutura de suporte da escultura tem 82 metros de altura e a estátua mede 28 metros. A distância entre as mãos do Cristo Rei é de 28 metros, a mesma altura do corpo, e o coração da estátua do Cristo Rei mede 1,89 metros. 

O monumento foi inaugurado a 17 de maio de 1959, Dia de Pentecostes, e na inauguração participou todo o Episcopado Português,  os Cardeais do Rio de Janeiro e de Lourenço Marques (atual Maputo) e mais de 300 mil pessoas. Discursou o Cardeal Cerejeira, que proferiu a frase: “Este será sempre um sinal de Gratidão Nacional pelo dom da Paz”.

Em 1999, o Monumento, considerado Santuário Nacional, passou a ser tutelado pela Diocese de Setúbal, que assumiu o restauro da estrutura como prioridade, tendo as obras de melhoramentos sido realizadas em 2001.

Ao entrarmos no Santuário, fomos convidados a fazer uma espécie de peregrinação, visitando os vários locais até à imagem do Cristo Rei. Junto ao miradouro, além das magníficas vistas sobre a cidade de Lisboa, podemos visitar 14 estações da Via-Sacra de Jesus. 

Dentro do monumento, vimos um nicho com o Anjo de Portugal a dar a Comunhão aos Pastorinhos de Fátima. No hall de entrada do Cristo-Rei, visualizámos ainda dois quadros, um retrata a Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria, pelo Papa João Paulo II a 25 de Março de 1984, na Praça de S. Pedro, e outro que representa a Queda do Muro de Berlim, a 9 de Novembro de 1989. Há ainda uma sala dedicada ao Papa Beato João XXIII e a Capela de Nossa Senhora da Paz no Santuário. No monumento, está a Capela dos Confidentes do Coração de Jesus onde se encontram as relíquias de Santa Margarida Maria Alacoque, da Beata Maria do Divino Coração e da Santa Faustina Kowalska. 

 

Horário

1 a 14 de julho: 9h30 às 18h45

15 de julho a 31 de agosto: 9h30 às 19h30

1 a 20 de setembro: 9h30 às 18h45

21 de setembro a 30 de junho: 9h30 às 18h

 

Preço

16 de outubro a 30 de junho: 5€

1 de julho a 15 de outubro: 6€

 

Morada

Alto do Pragal, Avenida Cristo Rei, Almada

Telef. 212 751 000/ 212 721 270

Mais Informações >

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Sobre

Olá, o meu nome é Carla Ferreira. Vivo em Viseu com a minha família, o marido Leonel e as filhas Sofia e Francisca.

Somos apaixonados pelo mundo, pela Natureza, pelas pessoas, culturas e tradições. Somos inquietos, sempre com uma vontade enorme de explorar mais e mais, de estar constantemente à procura. Privilegiamos muito o conhecimento, a valorização, a preservação e a sustentabilidade do planeta Terra. 

Explorar o mundo e partilhá-lo com as pessoas são das coisas que mais gostamos de fazer.

Artigos Recentes

Like Me on Facebook

Follow me on Instagram