Carla & Leonel

Carla & Leonel

Locais Imperdíveis na Suíça

A Suíça é um país famoso pelos relógios e chocolates, situado no meio dos Alpes, um país muito diversificado, onde há um pouco de tudo, desde cidades cosmopolitas, cultura, prados verdejantes, enormes montanhas, neve, e um grande número de lagos.

O país fica situado na Europa Central, mais propriamente no Maciço dos Alpes. Faz fronteira a norte com a Alemanha, a leste com a Áustria e com o Liechtenstein, a sul com a Itália e a oeste com a França. O território divide-se em três áreas paisagísticas: as Montanhas do Jura, composta por pradarias com pouca vegetação, o Planalto Central, uma zona de agricultura e de habitação e os Alpes, caracterizados por enormes montanhas e rochas recortadas, cobertas de neve.

 

O ponto mais alto da Suíça é o Monte Rosa a 4 634 metros de altitude, e na região alpina central de S. Gotardo é onde correm os maiores lençóis de água da Europa, e nascem os rios Reno e Ródano.

É um país bastante ligado à natureza e ao património natural, os suíços são verdadeiros ecologistas pois fazem reciclagem, não deitam lixo para o chão e preocupam-se imenso com a poluição sonora.

clima da Suíça é alpino continental com grandes variações de temperatura, devido às diferenças de altitude. É um país que tem algumas zonas com micro-climas muito quentes, por causa dos imensos lagos. O Inverno é caracterizado por muitos nevões e com temperaturas entre os -2º C e os 7º C. No Verão, as temperaturas vão dos 18º C aos 28º C.

É constituída por 26 estados autónomos, designados por cantões e tem um sistema único no mundo de democracia direta, em que os cerca de 7,5 milhões de habitantes podem participar na vida política, através dos referendos a nível federal e cantonal. Por decisão popular a Suíça não aderiu à União Europeia, demarcando-se das políticas da organização, mas aberta à livre circulação de bens e pessoas.

 

Oficialmente possui quatro línguas: o alemão, o francês, o italiano e o romanche, falados, respetivamente, em 63.7%, 20.4%, 6.5% e 0.5% do território, influenciada pelos países vizinhos.

É um país recetor de grande volume de imigração, sobretudo portugueses, espanhóis, italianos, sérvios e albaneses e, atualmente, é uma das economias mais ricas do mundo, sede de inúmeros bancos privados e de organizações internacionais. A moeda é o Franco Suíço (CHF).

A Suíça é ainda um país muito rico do ponto de vista de locais Património Mundial da Unesco:

  • Convento Beneditino de São João em Müstair
  • Convento de São Galo
  • Cidade Antiga de Berna
  • Três Castelos, Muralhas e Defesas do Burgo de Bellinzona
  • Jungfrau-Aletsch-Bietschhorn
  • Monte San Giorgio
  • Lavaux, Vinhas em socalcos junto ao Lago Léman
  • Caminho-de-ferro Récio na Paisagem da Albula e da Bernina (sítio transfronteiriço com a Itália)
  • Alto Lugar Tectónico Suíço Sardona
  • La Chaux-de-Fonds/Le Locle, Urbanismo relojoeiro
  • Sítios palafíticos pré-históricos em redor dos Alpes (sítio internacional em 6 países)

 

Genebra

Genebra, conhecida como a “Cidade da Paz”, reúne uma grande diversidade de instituições mundiais: Cruz Vermelha, Nações Unidas, UNICEF, OMS, entre outras.

É uma cidade com muitos parques verdes. Entre outras atrações, a catedral de St. Pierre onde John Calvin deu o famoso Sermão merece destaque.

O lago Léman é um dos maiores lagos da Europa, encontra-se no curso do rio Ródano na fronteira entre a França e a Suíça. As principais atrações encontram-se em torno do lago e, para além do próprio lago, são as elegantes cidades e vilas, e a oportunidade de fazer esqui e caminhadas nas montanhas, que fazem de Genebra um destino muito apetecido pelos viajantes.

 

Zermatt

Lindíssimo vilarejo localizado no coração dos Alpes Suíços no qual não é permitido a circulação de veículos, à exceção dos pequenos elétricos que fazem o transporte de passageiros e mercadorias, um lugar fantástico para caminhar livremente pelas ruas apinhadas de turistas e esquiadores.

É o ponto de partida para as subidas às montanhas, num dos comboios mais bonito e mais lento do mundo, o Glacier Express, que leva o viajante desde Zermatt até St. Moritz numa viagem de 8 h e paisagens alpinas sem igual.

O Matterhorn Glacier Paradise (Klein Matterhorn) é um dos pontos mais procurados e recomendados na região, por ser um dos pontos mais altos da Europa, 3883 metros de altitude, com vistas panorâmicas sobre os Alpes suíços, franceses e italianos.

Normalmente, encontra-se coberto de neve durante todo o ano, inclusive no verão, ao qual é possível chegar de teleférico, num percurso realizado em três etapas.  O ponto de partida para subir até ao Matterhorn Glacier Paradise está localizado no centro de Zermatt, a cerca de 15 minutos da estação do comboio.

A primeira estação é em Furi a 1867 metros de altura. A viagem no primeiro teleférico é muito bonita, a vista sobre Zermatt, que fica situada no meio de gigantescas montanhas, é fabulosa.

Durante a subida já se começa, se as condições meteorológicas assim o permitirem, a avistar o Matterhorn, a montanha do famoso chocolate Toblerone.

Em Furi pode-se optar por subir de gôndola até a estação de Trockener Steg, de teleférico até Schwarzsee ou Riffelberg. Desta última estação não será possível continuar a subida até o Matterhorn Glacier Paradise.

Na estação de Schwarzsee, que fica a 2583 metros de altura existe um restaurante e uma estrutura de observação da montanha.

Na estação de Trockener a 2939 metros tem-se uma vista privilegiada para o majestoso Matterhorn. O lugar conta com um restaurante e uma área agradável para lanchar e apreciar a paisagem. A partir daqui o teleférico sai em horários determinados.

O trajeto completo desde Zermatt até a última estação demora cerca de 60 minutos.

 

Para ver no Matterhorn Glacier Paradise:

· Cinema Lounge (aqui assiste-se a filmes sobre diferentes temas como, montanhismo, fauna, flora e ski)

 · Viewing Plataform (uma plataforma de observação no alto da montanha, a 3883 metros de altitude, a mais alta plataforma de visualização nos Alpes. O panorama de 360º oferece, em dias de céu limpo, a oportunidade de ver cerca de 40 montanhas acima de 4.000 metros de altura e 14 glaciares alpinos)

 · Restaurante e loja (um lugar quentinho, muito bom para descansar ou fazer uma refeição)

 · Palácio de gelo (um espaço feito de gelo com muitas esculturas bonitas com custo adicional)

 · Área de desporto (uma área para a prática de desportos na neve aberta o ano todo. A área de ski conta com 21 km de pistas e está muito bem equipada)

O Gornergrat localiza-se a 3089 metros de altitude, a leste de Zermatt com um panorama de montanha que está entre os melhores do mundo. As vistas são para o maciço do Monte Rosa com o pico mais alto da Suíça (Dufourspitze a 4634 metros), o segundo maior glaciar dos Alpes, o Glaciar Gorner e um total de 29 montanhas acima de 4000 metros, incluindo o Matterhorn em toda o seu esplendor.

O passeio de comboio de cremalheira ao topo do Gornergrat é também um dos mais conhecidos e imperdíveis, em funcionamento desde 1898 que leva os viajantes aos 3089m de altitude em cerca de 33 minutos.

O percurso tem início no lado oposto da estação de comboio de Zermatt. Ao longo do percurso existem 4 paragens. Ao chegar ao topo do Gornergrat, a vista panorâmica dos Alpes é impressionante.

 

Para Ver no Gornergrat:

  • Plataforma panorâmica
  • Kulmhotel 3100 Gornergrat (o hotel com maior altitude na Europa, a cerca de 3100m)
  • Loja de recordações
  • Restaurante
  • Observatório astronómico
  • Terraço ao ar livre para apreciar a vista da Matterhorn
  • Capela de Bernhard yon Aosta
  • Glaciar Gorner (ao lado do Hotel 3100 está o grandioso glaciar Gorner, considerado o segundo maior nos Alpes. Infelizmente nos últimos 150 anos regrediu bastante)
  • Trilhos e o Matterhorn refletido num lago

 

Interlaken

Interlaken sempre foi conhecida como um relógio central por se situar no centro da Suíça e por ser o ponto de partida para explorar a região de Jungfrau, o topo da Europa – Top of Europe.

As vistas sobre as montanhas do Eiger, Jungfrau e Monch são arrebatadoras, bem como toda a envolvência dos dois lagos, o Lago Brienz de cor esmeralda e o lago Thun com uma bonita cor azulada, que confere à cidade um cenário impressionante numa combinação perfeita de lago com montanha e vilarejos incluídos.

 A cidade de Interlaken é pequena, podendo ser facilmente explorada a pé ou utilizando o excelente sistema de transporte público.

A avenida Höhewegg liga as duas estações de comboio de Interlaken (Ost e West) e concentra muitas lojas, restaurantes e hotéis.

A sugestão é que se visite o Casino Kursall construído em 1859, com um bonito jardim, uma fonte e um relógio de flores.

O Höhematte Park é um amplo parque cheio de flores e bem cuidado que oferece uma bonita vista para as montanhas, sendo possível até mesmo avistar o Jungfrau.

 

Grindelwald

Grindelwald, a 1035m de altitude, é um lugar muito especial. A majestosa montanha do Eiger, que serve de pano de fundo para esta pequena vila com lindos chalés e ruas estreitas, completam o bonito cenário alpino.

É o ponto de partida do teleférico para a montanha Grindewald First a 2168 metros de altitude onde se encontram muitas atrações e inúmeras atividades de aventura na Natureza.

Grindelwald é também ponto de partida para aceder ao último comboio para Jungfrau.

 

Lauterbrunnen

Lauterbrunnen é um daqueles lugares que parecem ter saído de um conto de fadas, um vilarejo que inspirou J. R. R. Tolkien a criar a Valfenda (Rivendel, em inglês), o reduto élfico escondido num vale, o lugar mais bonito de toda a fictícia Terra-Média, que visitou em 1911, quando tinha 19 anos de idade.

Lauterbrunnen tem aquilo que se espera da Suíça, tem montanhas, vales, vaquinhas e cascatas. O vilarejo encontra-se localizado na região de Jungfrau, perto de Interlaken.

Lauterbrunnen é também ponto de partida para aceder ao último comboio para Jungfrau.

 

St. Moritz

St. Moritz é uma estância alpina de luxo no vale Engadina, localizada no cantão dos Grisões, a 1822 metros de altitude, uma das cidades mais caras do mundo, dizem. Recebeu os Jogos Olímpicos de inverno por duas vezes e tem a Cresta Run, um percurso de trenó em gelo natural utilizado no campeonato mundial, e uma pista de gelo olímpica exterior. O lago gelado recebe competições de pólo, críquete e até corridas de cavalos no gelo. As áreas de esqui e de snowboard incluem Corviglia, Diavolezza e Corvatsch, e existem trilhos de esqui todo-o-terreno bem tratados.

St. Moritz foi o berço do turismo de inverno alpino e originalmente deve a sua importância às suas fontes de águas medicinais, já conhecidas há 3000 anos e que cedo designaram o local como estância termal para férias de verão.

Em St. Moritz o sol brilha na maioria dos dias, quando comparado com outros locais na Suíça.  Foi exatamente este sol que foi protegido por lei em 1930 como primeiro símbolo local.

St. Moritz foi pioneira várias vezes no passado. No Natal de 1878 acendeu a primeira lâmpada elétrica, em 1889 realizou-se o primeiro torneio de golfe nos alpes e em 1935 um dos primeiros teleféricos da Suíça entrou em circulação.
Os viajantes apreciam, sobretudo, o estilo de vida alpino moderno, conhecido pela gastronomia de primeira classe, a qual torna realidade os sonhos dos amantes de cozinha gourmet, uma hotelaria com altos padrões.

Via Serlas garante uma grande oferta em termos de comércio numa pequena superfície. Praticamente em qualquer esquina poderá encontrar especialidades locais como a famosa torta de noz de Engadina.
As atrações turísticas como a torre inclinada, as ruínas da igreja Maurícia, cujas origens remontam a 1500 ou o museu Segantini são os locais de destaque na cidade.

Para além dos desportos tradicionais, é possível desfrutar também de desportos como vela, remo, windsurf, kitesurf, ténis, minigolfe ou equitação. Em Alta Engadina, os praticantes de escalada nos alpes podem também contar com 17 locais de escalada com diferentes graus de dificuldade. A pista de gelo artificial de Ludain abre as suas portas também no verão para os praticantes de patinagem no gelo. Os golfistas podem encontrar na proximidade um paraíso com 4 campos de golfe nos alpes.

Um passeio romântico de charrete nas margens do lago, pela floresta Staz, é uma boa escolha em St. Moritz, que no fim do século XIX, passou a receber ricos e famosos de todo o mundo, que aqui construíram as suas mansões, além dos hotéis de luxo, cenários de muitos filmes famosos.

É o ponto de partida para as subidas às montanhas, num dos comboios mais bonito e mais lento do mundo, o Glacier Express, que leva o viajante desde St. Moritz até Zermatt numa viagem de 8 h e paisagens alpinas sem igual.

 

Lago Walensee

Um lago azul lindíssimo, um dos mais belos lagos suíços, localizado no leste da Suíça entre o cantão St Gallen e Glarus, na região de férias conhecida como “Heidiland”, região da famosa história infantil Heidi. É o décimo segundo maior lago da Suíça e cobre uma área de 24 quilómetros quadrados, cujas águas seguem para o Canal Linth, que vai desaguar na nascente do lago de Zurique.  Tem como cenário o belíssimo pico Churfisten de um lado e do outro o popular resort de esqui e caminhadas Flumserberg e Kerenzerberg que dá um charme especial à paisagem.

 

Lago Brienz

O Lago Brienz, com seu azul turquesa estonteante, situa-se no espetacular cenário de montanhas do Oberland Bernês entre os municípios de InterlakenBrienz, sendo alimentado pelas águas que descem pelas montanhas, principalmente os rios Aare e o Lütschine.

Com uma altitude média de 564 metros acima do nível do mar, o Brienzersee é o décimo primeiro maior lago da Suíça e o terceiro do Cantão de Berna com 14 km de comprimento e 5 km de largura. Em toda essa massa de água, há apenas uma pequena ilha, chamada Schnäggeninseli, a ilha do caracol.

Um passeio de barco neste típico lago alpino, com suas margens escarpadas, proporciona uma experiência verdadeiramente impressionante.

  

Stäubifall

Uma cascata deslumbrante localizada na região de Uri, perto da vila de Unterschächen. Considerada uma das maiores cascatas da Suíça com quase 180 metros de altura, constituiu um local de paragem obrigatória. As cabanas de madeira e a vegetação fazem deste local, um local de rara beleza.

 

Meiringen

Uma cidade localizada no cantão de Berna, que ficou famosa pelas Cataratas de Reichenbach, nas proximidades, cenário do confronto final entre o detetive fictício de Sir Arthur Conan Doyle, Sherlock Holmes, e seu inimigo, o Professor Moriarty.

As Gargantas do Aare é um dos pontos de destaque próximo de Meiringen. O desfiladeiro de Aare foi esculpido no calcário pelo rio Aare há mais de 10 mil anos. A passagem estreita tem 1,30 m de largura e 2 km de comprimento. A experiência dramática é realçada pelos penhascos elevados até aos 50 metros de altura.

Rosenlaui Vally é um lugar especial. Encontra-se localizado num verdejante vale por onde corre um riacho de cor pálida, vindo do glaciar.

A sugestão é que se percorra os vários caminhos, por entre os prados que ladeiam o ritmado riacho. Este é um daqueles cenários típicos da Suíça.

 

Trift Bridge

Uma das pontes suspensas pedestres mais espetaculares dos Alpes. Construída em 2004, possui 100m de altura e 170m de comprimento, e está posicionada acima da região do Glaciar Trift.

Inspirada nas pontes de arame alto do Nepal, foi sido substituída em 2009 por uma ponte mais segura e acessível, colocada estrategicamente entre as abruptas vertentes da montanha e vista sublime para o glaciar e o lago verde esmeralda.

Para se aceder ao local, apanha-se um teleférico, originalmente construído como uma gôndola de carga, que deixa os visitantes a meio do percurso, de onde se continua por um trilho com duração de 1h 30m, numa jornada que é uma verdadeira aventura, pois o trilho é bastante acidentado e sempre a subir.

Ao chegar ao local, as vistas deslumbrantes sobre o lago glacial e sobre a língua da geleira são a recompensa. O regresso, é realizado pelo mesmo caminho, desta vez, feito de descidas.

É importante referir que o aquecimento global está a provocar degelo um pouco por todo mundo. A geleira Trift, não é exceção e, ao longo dos tempos, tem assistido a um recuo vertiginoso, cujas águas alimentam o lago e o riacho que corre por entre as montanhas.

 

Kandersteg e o Lago Oeschinensee

Lago situado próximo de Kandersteg, numa zona declarada em 2007 Património Mundial da UNESCO, quando passou a integrar o complexo de montanhas e glaciares Jungfrau-Aletsch.

O principal atrativo, para além da beleza inigualável do lago, é o contato com Natureza e os trilhos à volta do mesmo.

Para aceder ao local, sobe-se a montanha de teleférico a partir de Kandersteg. É possível subir tudo isso caminhando, são 2,5km encosta acima. Da estação superior do teleférico até o lago são cerca de 1,5km, por trilhos bem marcados e sinalizados, padrão suíço. Para quem tem dificuldade de locomoção, ou não quer caminhar, existe um pequeno autocarro elétrico que faz o trajeto até ao lago.

Ao lado da estação superior do teleférico, existe uma atração que dá pelo nome de Rodelbahn, um tobogã muito especial, que permite descer a montanha de uma forma muito divertida e repleta de adrenalina.

 

Gruyères

Um vilarejo medieval localizado num bonito cenário que remete o visitante para um conto de fadas e de princesas, um lugar onde o queijo é o ingrediente principal.

A aldeia medieval, onde estão situados o castelo e os seus artefactos com idade superior a 500 anos, é cercada por uma muralha e construções características desse período. Além disso, a localidade também possui uma fábrica/museu de produção do queijo mais famoso do país aberta a visitas.

Share this post

Sobre

Olá, somos a Carla, o Leonel, a Sofia, a Francisca, e adorámos partir à descoberta do mundo juntos!

Aqui, partilhámos os vários destinos que já visitamos, os hotéis onde ficamos hospedados e os restaurantes que experimentámos. Queremos inspirar quem nos visita, a viajar e a experimentar, pois consideramos que a vida é uma soma de experiências e uma constante procura. Nesta procura, buscamos locais, espaços, gastronomia, cultura, pessoas e, acima de tudo, a felicidade que é poder conhecer, valorizar e preservar o mundo maravilhoso que temos.

Artigos Recentes

Like Us on Facebook

Follow us on Instagram