Destinos


Madrid - Espanha

#continuandoàprocura das grandes capitais da Europa, estive em Madrid no verão, uma grande cidade e uma cidade grande, com muita gente, muita agitação e muito para ver.
Madrid é a capital e a maior cidade de Espanha, tem uma população de aproximadamente 3,3 milhões de habitantes e uma área metropolitana com cerca de 6,5 milhões de pessoas. A cidade está localizada no centro do país e sobre o rio Manzanares. Apesar de moderna no que toca a infraestruturas, Madrid preserva muitos dos seus bairros e ruas históricas. O clima define-se como mediterrâneo continentalizado, com um regime de chuvas estepário, invernos frios e verões secos, com temperaturas, por vezes, acima dos 35º, temperatura que se fazia sentir no dia da minha visita à cidade.

A cidade de Madrid tem uma rede de transportes bastante completa, sendo o metro, o comboio e os autocarros os mais importantes transportes públicos. O Metro de Madrid tem uma ligação à rede que serve a zona sul da cidade, a Metrosur. A Cercanías é a rede de comboios urbanos da Renfe, e serve para complementar a rede de metropolitanos chegando à maioria da área metropolitana, estando também ligada ao metro em mais de 20 estações. Em paralelo existe ainda uma rede nacional de comboios em que os principais terminais são Atocha e Chamartín e recentemente o comboio de Alta Velocidad Española (AVE). Madrid é ainda servida pelo Aeroporto Internacional de Barajas.

 

A minha estadia nesta magnífica cidade foi bastante curta, portanto, tive de andar um pouco rápido para poder ficar com uma ideia geral, esperando voltar em breve. Na minha opinião, a melhor forma para o fazer é apanhar um autocarro turístico e percorrer os principais pontos de interesse da cidade, e nada melhor do que fazê-lo com o Madrid City Tours, tendo escolhido a Rota 1 - Historical Madrid, que tem os seguintes custos:

Adultos - 21€ (1 dia) ou 25€ (2 dias)
0 aos 6 anos - gratuito
7 aos 15 anos e + 65 anos - 10€ (1 dia) ou 13€ (2 dias)
Família 2 adultos 2 jovens - 53€ (1 dia)

Este itinerário percorre o coração de Madrid e passa pelos monumentos mais característicos da cidade.
Principais atrações no decorrer do percurso:

1. Museu do Prado - é um dos principais museus do mundo no qual se destaca a arte italiana, espanhola e flamenga centrada na época anterior ao século XX, sendo "As meninas", "A forja de Vulcano", "O triunfo de Baco", "A maja despida", "As três Graças", "O jardim das delícias terrenas", etc, as mais representativas que aí se encontram. Neste espaço pode-se ainda apreciar um conjunto de esculturas clássicas greco-romanas, renascentistas e de outros períodos. Este museu tem entrada gratuita às terças e sábados, a partir das 18h e domingos, a partir das 17h, com exceções para menores de 18 anos e maiores de 65.

 

2. Porta de Alcalá - é um dos monumentos mais conhecidos em Madrid. Foi construído entre 1769 e 1778 sob as ordens do rei Carlos III, que foi desenhado por Francisco Sabatini e erigido como um arco triunfal para comemorar a chegada do monarca na capital. O portão granito é 19,5 metros de altura e a fachada apresenta uma série de elementos decorativos com grupos de esculturas, capitais, relevos e máscaras, entre outros.

 

 

3. Bairro de Salamanca - é um dos 21 distritos que formam a cidade de Madrid e é uma das áreas mais ricas em Madrid, sendo algumas das suas ruas, como Goya ou Serrano, das mais caras em Espanha. Aqui pode-se encontrar o Palácio de los Deportes de Madrid, o Viviendas Velázquez, a Praça de Toros de Las Ventas e do Jardines del Descubrimiento.

4. Praça de Colón - é o local onde está a estátua em homenagem a Cristóvão Colombo que foi construída entre 1881 e 1885, para celebrar o casamento entre Alfonso XII e María de las Mercedes de Orléans, que tem uma incorporação perfeita na praça, com uma bela área verde, lagos e uma grande cachoeira. Ao lado de Praça de Colón encontra-se o majestoso edifício da Biblioteca Nacional.

 

5. Praça de Cibeles - é uma das praças mais animadas, mais conhecidas e mais bonitas em Madrid, à qual se juntam monumentos emblemáticos como o Fuente de Cibeles, no meio da praça, e Palácio de Cibeles que abriga o espaço cultural conhecido como Centro e a Galería de Cristal.
6. 7. Gran Via - é uma das artérias mais importantes e simbólicas do centro de Madrid. É uma rua com muita agitação, repleta de teatros, hotéis, restaurantes e cafés, milhares de moradores e turistas com muitas lojas de recordações, venda de artigos de artesanato típico e produtos tradicionais, como rendas, xailes, etc.
8. Praça de Callao - o segmento entre San Luis e a Praça de Callao é local de características e antigas lojas de moda, edifícios de habitação e lojas de marcas de renome internacional.
9. Praça de Espanha - é uma grande praça, e um destino turístico popular, localizado no centro de Madrid. No centro da praça está um monumento que homenageia o escritor espanhol, poeta e dramaturgo Miguel de Cervantes. A torre do monumento inclui uma escultura de pedra de Cervantes, que tem vista para as esculturas de bronze de Don Quijote e Sancho Pança. Ao lado desta praça pode-se observar a Torre de Madrid e o Edifício Espanha, que constituem uma das mais interessantes arquiteturas de Madrid.
Seguindo o percurso, encontra-se a Princesa esquina Alberto Aguilera, uma rua cheia de gente e um dos mais movimentados distritos comerciais. Segue-se a Praça de Moncloa, uma praça situada na zona oeste de Madrid, de onde se pode ver edifícios em estilo neo-herreriano construídos durante a época de Franco, como a sede da Força Aérea, o Arco da Vitória e do Farol Moncloa. O arco da vitória foi encomendado por Franco para comemorar a vitória na Guerra Civil Espanhola. Um pouco mais adiante pode-se observar o Farol de Moncloa, uma torre de iluminação e comunicações para o Madrid Câmara Municipal e ainda fazer um pequeno passeio de Teleférico, o qual oferece aos moradores de Madrid e turistas a oportunidade de sobrevoar a apreciar as partes mais verdes de Madrid. O sistema tem 80 cabines que vai desde a Estación de Rosales à Estación de Casa de Campo em onze minutos.
10. Templo de Debod - é uma construção que data do século 2 aC, que depois de séculos em solo egípcio, foi trazida para a Espanha como um presente do Egito, e pode ser vista no Parque de la Montaña, muito perto da Praça de Espanha. O monumento é cercado por belos jardins com uma fonte e é o mais antigo Madrid.
11. Teatro Real - está localizado na Praça de Oriente Square e é uma das principais casas de ópera na Europa devido às suas instalações modernas e acústica incomparável. O edifício foi iniciado por Fernando VII em 1817 no local de um antigo teatro e o trabalho foi concluído em 1850. O edifício tem um piso plano hexagonal irregular. Passou por um período de esplendor, no entanto, encerrou no século XX, devido ao mau estado de conservação, tendo sido restaurado e reaberto em 1966 como uma sala de concertos.
12. Palácio Real - foi construído no século XVIII por ordem de Filipe V no local da antiga fortaleza Alcázar, um antigo castelo mourisco. Sachetti começou as obras em 1738 e a construção foi concluída em 1764. Sabatini projetou a asa Sudeste e a grande escadaria. O gateway de Puerta del Príncipe no lado leste dá acesso ao pátio central. O Jardines de Sabatini e Campo del Moro estão entre outras atrações do palácio.
13. Porta de Toledo - construção com 19 metros de altura, inaugurada em 1827, em granito, sob as ordens de José Bonaparte. A Porta de Toledo tornou-se o local para receber Fernando VII, como está representado num dos frisos. O monumento consiste num arco semi-circular central, dois portões lintelled e uma decoração formada por colunas.
14. Basílica de San Francisco el Grande - é um edifício neoclássico do século XVIII, construído sobre um antigo convento fundado por São Francisco de Assis no século XIII. Esta nova igreja foi construída pelo rei Carlos III da Espanha, originalmente concebido por Francisco Cabezas em 1761 e completado por Francisco Sabatini e Miguel Fernández em 1784. Tem uma fachada sóbria, vertical e a característica mais notável do exterior do edifício é a sua enorme cúpula, de 33 metros de diâmetro.
15. Catedral de la Almudena - é uma construção do século XIX que foi construído no local da antiga igreja de Santa María la Mayor para honrar a virgem padroeira de Madrid. Em 1883 a primeira pedra deste monumento foi colocada, mas o processo de construção foi extremamente lento. Em 1993, a catedral foi consagrada para adoração Papa João Paulo II. O interior da igreja mantém um estilo gótico, embora o exterior seja classicista.
16. Praça Mayor - é um símbolo de Madrid e um dos locais mais emblemáticos da cidade. O trabalho de construção começou no século XVII sob as ordens de Phillip III, cujo bronze estátua equestre adorna a praça. Foi inaugurado em 1620 e é de forma retangular, com arcadas que funcionam em torno das bordas. Sob as arcadas há lojas tradicionais, bem como uma grande variedade de bares e restaurantes. Existem ao todo 9 entradas na praça.
17. Porta do Sol - possui diversas atrações, como o urso e a estátua Strawberry Tree, junto à Rua Alcalá, e a estátua equestre de Carlos III. A Porta do Sol é um dos centros nervosos de Madrid, tendo assumido a sua importância com a construção do edifício Casa de Correos em 1768.
18. Circulo de Bellas Artes - este impressionante edifício na Rua Alcalá foi desenhado pelo arquitecto Antonio Palacios e oferece um excelente exemplo da vida cultural de Madrid. Os trabalhos sobre o edifício começaram em 1921, e foi inaugurado em 1926. Tem uma planta rectangular com uma fachada tendendo a uma forma piramidal. Sua ornamentação distintiva apresenta esculturas da deusa Minerva, entre outros, e no seu interior existem salas de exposição, uma biblioteca, uma bela sala de estar / jantar, além de um salão de dança e sala de eventos da Sala de Columnas.
19. Museu Thyssen - o arquiteto Rafael Moneo remodelou e renovou o Palácio de Villahermosa, no inicio do século XIX, para o museu, que diz-se ser o complemento perfeito para o Prado e Reina Sofia, porque preenche as lacunas em suas respectivas coleções. Há esplêndidas obras, que datam do século XIV até à Arte Pop magistral do século XX e dispõe de uma das maiores coleções privadas de arte do mundo.
20. Museu Reina Sofia - abriu portas em 1990 com uma grande coleção de arte espanhola e internacional que abrange o período entre o final do século XIX até aos dias atuais. Conta com coleções de Pablo Picasso e alvador Dali e tem também uma biblioteca, de acesso livre, especializada em arte.
O museu tem entrada gratuita aos sábados das 14h 30m às 21h e aos domingos das 10h às 14h 30m.

Perto do museu está localizado a Estação de Atocha, um dos marcos mais conhecidos da cidade. O seu interior inclui um jardim tropical que contém 400 espécies diferentes, com um total de mais de 7.000 plantas.

21. Jardim Botânico - foi fundado por Ferdinand VI em 1755, e foi projetado pelos arquitetos Francisco Sabatini e Juan de Villanueva. Algumas de suas características mais interessantes incluem os portões, como a Puerta de Murillo, e da Puerta del Rey e a Pabellón Villanueva. O seu layout neo-gótico encantador e sua localização no centro da cidade tornou-o um dos jardins botânicos mais distintos da Europa.
Uma outra referência na cidade, que eu gostei muito, foi o mercado de San Miguel, uma caixa de vidro, que acolhe produtos e sabores maravilhosos. Pequeno e caro, é um dos mais conhecidos e movimentados da capital. Tem uma grande variedade de comidas típicas espanholas e é simplesmente bonito.
À noite, a rua Cava Baja, que descobri por acaso quando me dirigia para o hotel onde fiquei hospedada, é magnífica e o destino ideal para quem quer tomar uma "caña" (copo de cerveja acompanhado por tapas). De facto, fiquei encantada com esta rua, é porta sim, porta sim, com espaços muito agradáveis nos quais se podem degustar as famosas tapas de Madrid, é uma rua cheia de gente, de vida e de cheiros deliciosos.
Para ficar a dormir em Madrid existe um número imenso de possibilidades, eu escolhi o Hotel HRC, um 3 estrelas, mas muito agradável e simpático, com uma boa localização, na rua C/ Ángel, 18, perto da Basílica de San Francisco.

#Galeria