Carla & Leonel

Carla & Leonel

Manteigas: A Estrela, o Queijo e as Belezas Naturais

O concelho de Manteigas localiza-se em pleno coração da Serra da Estrela, e está totalmente inserido no Parque Natural da Serra da Estrela e na Rede Natura 2000.

Apesar de ser um concelho pequeno e com poucos monumentos, a sua localização privilegiada no Vale Glaciar do Zêzere, rodeada de grandiosas paisagens como as da Serra da Estrela, fazem de Manteigas um destino muito apetecido.

Aqui os monumentos são naturais e majestosos. Manteigas é, sobretudo, um destino recheado de experiências que despertam inúmeras sensações. A sensação de estar num lugar muito tranquilo, a sensação de estar absorvido pela imponência da montanha, a sensação de estar numa terra de gente genuína, a sensação de estar envolto em tradição e boa gastronomia e, muitas outras.

Conhecida pela sua afamada indústria têxtil, a vila de Manteigas mereceu o seu primeiro Foral no longínquo ano de 1188, atribuído por D. Sancho I. O seu núcleo urbano desenvolveu-se em redor da Igreja da Misericórdia e cresceu ao ritmo das paróquias de Santa Maria e São Pedro que dão nome às duas igrejas e freguesias da vila.

As suas gentes dedicaram-se, ao longo dos séculos, à pastorícia, aos lanifícios e à floresta. Hoje, para além de manterem muitas das tradições ancestrais, dedicam-se também ao turismo.

 

Para Ver na Vila de Manteigas

 Igreja Matriz de Santa Maria

Igreja construída entre 1336 e 1338 que gozava, outrora, de certas preferências e privilégios. Foi restaurada entre o século XVII e XVIII e posteriormente em 1935. No interior existe um altar-Mor, dedicado a Santa Maria Maior, do lado esquerdo o altar do Sagrado Coração de Jesus e dois altares da Imaculada Conceição, do lado direito encontram-se os altares de São Sebastião e de Nossa Senhora da Assunção.

 

Igreja de São Pedro

A edificação primitiva da Igreja de São Pedro perde-se no passado. A primeira menção da Igreja de São Pedro data de documento de 1449, tendo sofrido ao longo do tempo várias reparações. O interior possui um altar-mor evidenciando-se as imagens de São Paulo e de São Pedro, sendo este um magnífico exemplar em pedra Ança dos finais do século XIV ou princípios do século XV.

 

Solar Casa das Obras

A Casa das Obras é um Solar classificado como Imóvel de Interesse Público. Foi mandado construir por João Teodoro Saraiva Fragoso, Juiz Desembargador da Relação do Porto e Capitão-Mor de Manteigas, e a sua mulher, entre 1770 e 1825.

O edifício permanece na família há quase três séculos e continua a ser ocupada pelos seus descendentes, que mantêm a sua tradição.

No final do século XX, a Casa das Obras foi sujeita a um profundo restauro para dar uma nova vida à Casa, convertendo-a em Turismo de Habitação.

 

Ecolã

A Ecolã é uma UPA (Unidade Produtiva Artesanal) certificada, fundada em 1925 (terceira geração familiar) que acompanha todo o ciclo da lã, desde a tosquia até ao produto final, numa base ecológica e sustentável. Usando os processos tradicionais, mantem uma herança cultural associada ao design.

 

Termas de Manteigas

A cerca de 3Km da vila de Manteigas, encontra-se uma importante Estância Termal, Caldas de Manteigas, um espaço para relaxar e cuidar da sua saúde. As suas águas sulfurosas são indicadas no tratamento de várias doenças como o reumatismo, dermatoses, vias respiratórias e doenças músculo – esqueléticas.

O Balneário Termal encontra-se equipado com as mais modernas tecnologias, e possui uma piscina, ginásio de recuperação e sauna.
As Termas são alimentadas por duas nascentes, com destaque para a chamada “Fonte Santa” cujas águas brotam a uma temperatura de 42 graus.

 

Viveiros de Trutas

Também a 3Km da vila de Manteigas, encontra-se o Viveiro das Trutas, um posto de venda ao público das trutas produzidas na truticultura, aproveitando as águas cristalinas e bravas que irrompem da serra.

 

Centro Interpretativo do Vale Glaciar do Zêzere

O Centro Interpretativo do Vale Glaciar do Zêzere, inaugurado em 2013, tem como objetivo dar a conhecer outras perspetivas acerca do Vale Glaciar do Zêzere, e das potencialidades turísticas do Concelho de Manteigas.

A principal atração do Centro é um simulador que recria uma viagem de balão/dirigível ao longo do Vale Glaciar do Zêzere. Um passeio que permite uma deslocação virtual sobre a área, patri­mónio natural, com pontuais recuos no tempo, saltos de milhares de anos, para, com o recurso a representações 3D, me­lhor se compreender o fenómeno da glaciação.

O Centro Interpretativo conta ainda com duas «janelas» para Manteigas (presente e passado), qua­dros interativos sobre a fauna e flora predominantes no Vale, um módulo sobre os percursos pedestres e a narração de uma história relacionada com a atividade florestal (antiga Casa do Guarda Florestal) num cená­rio criado em torno da lareira existente no edifício.

 

Para Ver no Concelho de Manteigas

Poço do Inferno

O idílico Poço do Inferno está situado a cerca de 6 km da vila de Manteigas e é a cascata mais bonita da zona, um ex-libris da Serra da Estrela,

Constitui-se como uma imponente queda de água com cerca de 10 metros de altura, localizada a 1080 metros de altitude. Cai pelo desfiladeiro da Ribeira de Leandres, um dos afluentes do rio Zêzere, cujas águas límpidas e geladas fazem do Poço do Inferno um dos locais mais incríveis de Manteigas.

 

Vale de origem glaciar em U do Zêzere

O Vale Glaciar do Zêzere com 13km de extensão é um dos maiores da Europa, uma maravilhosa dádiva da Natureza que alberga os vestígios da última época de glaciação, há milhares de anos. Na sua forma de «U», ostenta inigualáveis belezas geológicas, como as austeras rochas graníticas dos Cântaros, Magro, Gordo e Raso (a 1928 metros de altitude) e reservas biogenéticas de elevado valor natural e paisagístico.
No sopé do Magro (a 1420 metros de altitude), uma joia do Vale, o Covão D’Ametade, antiga lagoa glaciar de beleza incomparável.
O Vale Glaciar do Zêzere, por onde corre o rio Zêzere, é uma profunda garganta instalada numa importante falha, um dos melhores exemplos de como os glaciares modelaram a paisagem: a forma em «U» deve-se à maciça presença de gelo no cimo da montanha, criando como que uma cúpula de onde vertiam “línguas” para os vales periféricos.
Sendo um Vale Glaciar, e por isso muito aberto, as encostas são muito íngremes, cobertas de bolas graníticas e um caos de blocos rochosos, principalmente na base de línguas de água.

 

Estrada nacional N338 

É no seio do Vale Glaciar que passa uma das estradas mais cénicas de Portugal. São 14 km de paisagens únicas e muitos pontos de interesse, como a Fonte Paulo Luís Martins, um dos afluentes mais caudalosos do Zêzere. A estrada panorâmica continua em direção ao Covão d’Ametade.

 

Covão d’Ametade

É um dos locais mais emblemáticos da região de Manteigas, localizado a quase 1500 metros de altitude, junto ao maciço central da Serra da Estrela, mesmo no início do Vale Glaciar do Zêzere. Está rodeado pelos três Cântaros mais icónicos da serra, o Cântaro Raso, o Cântaro Gordo e o Cântaro Magro.

Passear pelo Covão d´Ametade é como passear num bosque encantado apreciando toda a beleza que emana, nomeadamente, a majestosidade dos Cântaros.

 

Nave de Santo António

Planalto localizado a 1550 metros de altitude com uma flora incrível de herbáceas (cervum), espécie rara em Portugal.

Do local fazem parte a Capela de Santo António da Argenteira, a Fonte de Santo António e a extinta lagoa glaciar da Nave de Santo António.

 

Nossa Senhora da Boa Estrela

A padroeira dos pastores de sete metros foi esculpida por António Duarte em 1946 num dos peculiares penedos de granito (conhecidos localmente como “as queijeiras”) do Covão do Boi localizado acima dos 1850 metros de altura.

 

Capela de São Lourenço

Reedificada no século XVII, restaurada recentemente, conta a tradição que a Capela se situava na Sicó. Contudo, um dia a imagem de São Lourenço desapareceu da Capela e foi encontrada no local onde hoje é venerado. Por outro lado, a Capela encontra-se rodeada por carvalhos e no Solstício de Verão, quem está em Manteigas vê nascer o sol sobre S. Lourenço.
Tal panorama leva a crer que no local se praticavam cultos pagãos, ligados à adoração das árvores e do sol. Importa ainda referir que a imagem do Santo é, provavelmente, do século XIV, talhada em pedra Ançã.

 

Penhas Douradas

A cerca de 1300 metros de altitude, as Penhas Douradas destacam-se pelos antigos chalés e pela vista soberba. Naquela que é considerada uma das regiões mais frias do país, surgiu a primeira estância de turismo de montanha de Portugal, um lugar privilegiado para quem pretende passar momentos de tranquilidade.

As Penhas Douradas foi, em tempos, lugar para curas em altitude, de doenças pulmonares. Começou pela Casa da Fraga, construída sob um enorme fragão, no ano de 1882 pelo santareno Alfredo César Henriques, o primeiro tísico tratado na Serra. Viveu aqui dois anos, por indicação do médico Sousa Martins, seguindo-se a construção dos «chalés», que hoje constituem a estância de férias.

 

Praia Fluvial da Relva da Reboleira

Localizada a 8Km de Manteigas, a Praia Fluvial da Relva da Reboleira aproveita as cristalinas águas do rio Zêzere para servir de local de repouso e recreação.

A nível de infraestruturas conta com um parque de campismo, bar de apoio, balneários, e parque de merendas. O melhor de tudo é a verdejante paisagem que a envolve e o sossego da zona.

 

Praia fluvial do Covão da Ponte

Covão localizado a 950 metros de altitude, na bacia superior do Mondego e que se caracteriza por apresentar campos de cultivo, pastagens, matos e povoamento de resinosas.

As infraestruturas de apoio incluem apenas um Parque de Campismo, no entanto, o espaço vai ganhando outras. A diversidade de flora e fauna do Covão da Ponte constitui também um grande atrativo.

 

Para Fazer em Manteigas

As condições naturais, os valores ecológicos, ambientais e paisagísticos potenciam a criação de trilhos, no caso 16 trilhos no concelho de Manteigas.

Percorrer estes trilhos significa invadir o corpo de sensações únicas entre paisagens sublimes, respirando ar puro e tranquilidade. O contacto com a natureza permite ainda o contacto com as tradições culturais e os modos de vida da população local.

Segue-se uma lista com os trilhos disponíveis no concelho de Manteigas. Nós já fizemos o Trilho das Faias e o Trilho do Vale Glaciar.

  • PR1MTG – Rota do Poço do Inferno (2, 5 km)
  • PR2MTG – Rota do Javali (11km)
  • PR3MTG – Rota da Vila (1,8 km | 2,3 km com derivações)
  • PR4MTG – Rota do Carvão (20 km)
  • PR5 MTG – Rota do Maciço Central (10 km | 19,6 km com derivações)
  • PR6MTG – Rota do Glaciar (17 km)
  • PR7MTG – Rota dos Poios Brancos (7,9 km | 25,4 km com derivações)
  • PR8MTG – Rota da Reboleira (15,8 km | 25,8 km com derivações)
  • PR9MTG – Rota do Vale de Amoreira (5 km | 6,4 km com derivações)
  • PR10MTG – Rota da Azinha (18,4 km | 20 km com derivações)
  • PR11MTG – Rota do Sol (4 km | 8,5 km com derivações)
  • PR12MTG – Rota do Sameiro (1,3 km | 5,9 km com derivações)
  • PR13MTG – Rota das Faias (5,4 km | 6,5 km com derivações)
  • PR14MTG – Rota do Corredor de Mouros (15,5 km)
  • PR15MTG – Rota do Covão de Santa Maria (11km | 14,3 km com derivações)
  • PR16MTG – Rota de Quartelas (5,3 km)

 

Trilho das Faias

Um enorme manto de nevoeiro cobria os cumes e vales de um dos pontos mais bonitos em Portugal. Era novembro e estávamos na Serra da Estrela. Tinha chegado a altura ideal para fazermos o lindíssimo Trilho das Faias, o momento exato em que as árvores se enchem de cores sensacionais e o trilho se cobre de um manto folhoso incrível.

Foi no seio de uma paisagem desconcertante e uma atmosfera bucólica que nos aventuramos por um dos mais belos cenários de montanha. Descrever o trilho das Faias não é fácil, todos os adjetivos são poucos para o caracterizar.

Ler Mais >

 

Trilho do Vale Glaciar

O Vale Glaciar do Zêzere assume-se como um dos melhores exemplos da modelação da paisagem pelos glaciares, em forma de “U”. Apesar de se tratar de um vale glaciar e por isso muito aberto, as encostas são muito íngremes, cobertas de bolas graníticas e caos de blocos, principalmente na base das linhas de água.      

Percorrer o Trilho do Vale Glaciar é contemplar, ante de mais, todo o vale desbravando um caminho de singular beleza, quase sempre junto ao rio Zêzere.

O trilho compreende três andares altitudinais (basal, intermédio e superior) e oferece uma perspetiva alargada das características morfológicas de Manteigas e da Serra da Estrela, vincada pelas diferentes tipologias de paisagem.

Ler Mais >

 

Para Comer

 Queijaria Manteigas

Muito mais do que um local onde se vendem queijos, especialmente, os queijos Serra da Estrela, a Queijaria Manteigas surpreende por ser um espaço que conjuga a tradição e a modernidade de um bar de vinhos, acompanhado de bons petiscos.

A Queijaria localiza-se em pleno centro da vila de Manteigas, e oferece sabores típicos da região e outros igualmente saborosos.

Ler Mais >

 

Para Ficar

 Vila Galé Serra da Estrela

Todos os pretextos são bons quando se trata da Serra da Estrela. O Vila Galé é mais um bom motivo para uma deslocação à serra, em concreto, à lindíssima vila de Manteigas.

Perfeitamente encaixado no Vale Glaciar do Zêzere o Vila Galé Serra da Estrela é um hotel de montanha com uma temática dedicado aos mitos, lendas, costumes e tradições da região serrana.

Ler Mais >

Share this post

Sobre

Olá, somos a Carla, o Leonel, a Sofia, a Francisca, e adorámos partir à descoberta do mundo juntos!

Aqui, partilhámos os vários destinos que já visitamos, os hotéis onde ficamos hospedados e os restaurantes que experimentámos. Queremos inspirar quem nos visita, a viajar e a experimentar, pois consideramos que a vida é uma soma de experiências e uma constante procura. Nesta procura, buscamos locais, espaços, gastronomia, cultura, pessoas e, acima de tudo, a felicidade que é poder conhecer, valorizar e preservar o mundo maravilhoso que temos.

Artigos Recentes

Like Us on Facebook

Follow us on Instagram