Carla & Leonel

Carla & Leonel

Mosteiro de Alcobaça

#Continuandoàprocura  dos monumentos mais emblemáticos de Portugal, o Mosteiro de Alcobaça é um dos melhores exemplares da arquitectura portuguesa do século XII.

O Mosteiro de Alcobaça, inscrito na lista do Património Mundial da Unesco desde 1910 e membro da Carta Europeia das Abadias e sítios Cistercienses, constitui a mais significativa abadia cisterciense portuguesa. O Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça também é conhecido como Real Abadia de Santa Maria de Alcobaça. Em 2007 foi eleito como uma das Sete Maravilhas de Portugal.

Foi fundado em 1153, por doação de D. Afonso Henriques, à Ordem de Cister, pela vitória contra os Mouros na batalha de Santarém.

Foi uma das mais poderosas abadias da Ordem de Cister e conserva quase integralmente os lugares regulares medievais, além dos túmulos góticos de D. Pedro e D. Inês de Castro, do século XIV.

Os monges brancos chegaram ao convento naquela época, acabando por abandonar a abadia velha apenas em 1222, para ajudarem na edificação da nova abadia enquanto se dedicavam também à lavoura para o seu sustento, trabalhando também na área das letras.

Na igreja são visíveis novas formas construtivas enformadas pelos valores de austeridade e pureza promovidos pela doutrina de São Bernardo e aspectos decorativos de vegetalismo nos capiteis, adotando uma cabeceira com capela-mor de duplo-tramo, circundada por um deambulatório de novas capelas amparadas exteriormente por arcobotantes.

Desta primeira fase construtiva existe o transepto, o coro dos monges e todo o traçado geral do mosteiro.

Da segunda fase prevalecem as naves e da terceira fase os dois últimos tramos de naves e a fachada original da qual resta apenas o portal.

Os mesmos valores de gravidade existem em todo o conjunto das dependências conventuais e medievais:

– O Claustro do silêncio

– O Refeitório

– A Sala do Capítulo

Ao longo dos tempos o mosteiro foi-se afastando da sobriedade defendida por São Bernardo para dar lugar a uma grande riqueza decorativa.

A sua fachada principal ergue-se actualmente para uma ampla praça lajeada da autoria de Gonçalo Byrne.

Em 1834 os monges foram forçados a abandonar o mosteiro, na sequência de um decreto de supressão de todas as ordens religiosas de Portugal.

 

Preço: 6€ adulto

Gratuito – 1º domingo de cada mês

 

Horário: 9h às 18h (outubro a março)

9h às 19h (abril a setembro)

Encerra a 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 20 de agosto e 24 e 25 de dezembro

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Sobre

Olá, somos a Carla, o Leonel, a Sofia, a Francisca, e adorámos partir à descoberta do mundo juntos!

Aqui, partilhámos os vários destinos que já visitamos, os hotéis onde ficamos hospedados e os restaurantes que experimentámos. Queremos inspirar quem nos visita, a viajar e a experimentar, pois consideramos que a vida é uma soma de experiências e uma constante procura. Nesta procura, buscamos locais, espaços, gastronomia, cultura, pessoas e, acima de tudo, a felicidade que é poder conhecer, valorizar e preservar o mundo maravilhoso que temos.

Artigos Recentes

Like Us on Facebook

Follow me on Instagram