Destinos


 

Road Trip: Benidorm - Lloret de Mar

 
#continuandoàprocura de novos lugares por Espanha, foi no início de agosto de 2016 que decidimos partir para mais uma road trip, a segunda, desta vez desde Benidorm até Lloret de Mar.
A viajem de carro era longa, e prometia vários desafios e muitas aprendizagens.
 

 

O início desta aventura foi em Benidorm, uma cidade balnear com muita animação para passar férias. As praias estão sempre cheias devido à temperatura da água que, geralmente, está muito quente e agradável. Há grandes construções em Benidorm, como os arranha-céus, que são muito admirados. Há certos prédios que chegam a ter mais de 40 andares. Mais uma vez a nossa escolha para dormir recaiu em parques de campismo e nessa noite optamos pelo parque de campismo Villamar que tem diversos serviços, como cabeleireiro, restaurante à beira de piscina, entre outros.

 

 

Seguindo a costa, o povo mais próximo é Altea, uma localidade que é um pequeno conjunto de casas branquíssimas, com restos de muralhas e ruínas do forte construído na época de Felipe II.
No coração da Costa Blanca, dentro da província de Alicante e com uma paisagem maravilhosa, fica a antiga vila piscatória de Calpe. Calpe tem uma magnífica marina moderna mesmo ao lado do porto piscatório e é conhecida pelo seu enorme rochedo junto ao mar, o Peñon de Ifach.

 

 

Xábia é outro destino turístico da costa alicantina que para além das praias, conta com pequenas calas e locais como o Cabo de San Antonio, Cabo Nau e Cova dels Orguens. A Serra de Bérria oferece agradáveis locais para excursionistas.
Seguiu-se Denia , uma encantadora cidade cosmopolita que fica no sopé de um monte coroado por um castelo. Em Denia além do castelo de origem romano, destacam-se a prefeitura, a ermida gótica de Sant Joan, a igreja paroquial de Santa María. As praias são de areia escura, como por exemplo: As Marinhas, Palmars, Lhes Deveses, As Rompidas e A Almodraba, e suas magníficas calas são locais de exceção com magníficos miradouros como a Torre Vigía do Gerro e o monte Montgó.
Passamos por Gandia, a localidade mais importante da Costa de Azahar que conta com uma grande praia de areia finíssima e águas mornas  fazendo desta localidade um excecional local de veraneio. Entre os monumentos mais importantes destacam-se o Palácio Ducal, a Igreja de Santa María da Colegiata, o cabildo e seu templo de estilo gótico.
Continuando por entre laranjais passamos ao lado da grande cidade de Valência, famosa pelos muitos e grandes campos de laranjas, não visitamos a cidade, passámos ao lado, a visita ficará para uma próxima.

 

 

Deixamos para trás a província de Valência e chegamos a Benicàssim, uma cidade balnear muito bonita, muito agradável e bem organizada.
Localizada na província de Castellón, Benicàssim é um importante centro turístico que conjuga praias de finas areias com paisagens de montanha, densamente povoadas de bosques e matagais mediterrâneos. Depois de nos instalarmos novamente num parque de campismo, no Bonterra Park, passamos o resto da tarde na praia a fazer castelos de areia e a trabalhar um bocadinho para o bronze. No final do dia fomos saborear uma magnífica paella, um prato muito típico em Espanha e passear um pouco pelo calçadão junto à praia.

 

 

No dia seguinte, antes de prosseguirmos com a nossa rota, fomos descobrir o Parque Natural del Desert de les Palmes, que fica a 5Km, e o que mais apreciámos foram as magníficas vistas, um mosteiro carmelita em ruínas e a beleza da flora.

 

 

De regresso à nossa rota seguimos para Oropesa que se converteu num grande local balnear, com uma boa quantidade de hotéis e bom ambiente para o descanso. Destaca-se num pequeno cabo uma torre-castelo do século XV que atualmente é o Museu do Mar.
Continuando pela costa paramos em Peníscola, uma localidade balnear muito interessante quer do ponto de vista cultural quer do ponto de vista arquitetónico, uma das cidades mais pitorescas de Espanha devido a seu enclave e traçado peculiar, já que se encontra em cima de uma rocha a 37m de altura, unida por uma estreita língua de terra que fica coberta pela água quando sobe a maré. Nos dias de temporal é curioso visitar o Bufador, gruta marinha que expulsa colunas de água e espuma pelas lareiras.
A paragem foi curta, mas suficiente para apreciar a paisagem.

 

 

Saímos da Costa Azahar para entrar na Costa Dourada, na província de Catalunha, passamos por Sant Carles da Rápita, importante vila turística e marinheira da Catalunha.
O destino que se seguiu foi a maravilhosa praia de Mont-Roig localizada perto da conhecida estância balnear de Salou. Nesse local ficamos no fantástico parque de campismo La Torre del Sol, um dos melhores e maiores parques que já ficamos.

 

 

O parque é muito completo, tem piscinas muito grandes, jacuzzis interiores e exteriores, Spa, supermercado, take away, correios, farmácia, cabeleireiro, discoteca, teatro, diversos restaurantes, bares, actividades para os mais novos. Pode-se acampar em tendas, autocaravanas ou se preferir mais comodidade há imensos bungalows. O parque é tão grande que até é atravessado pela linha de comboio.
O que mais gostámos foi do acesso direto à praia, uma praia de areia branca, águas quentinhas e tranquilas. Apreciamos tanto este local que decidimos ficar duas noites, aliás esses dois dias foram dos melhores que já tivemos nas nossas vidas. Foi maravilhoso por exemplo, jantar na praia e ter como companhia a lua, as estrelas e nós os quatro simplesmente, brincar de noite na praia, lançar balões de ar quente para o céu e apreciar o seu reflexo no mar tranquilo. Foram sensações indescritíveis que jamais esqueceremos, foram momentos de pura magia e de liberdade fantásticas, foi um sentimento de simplicidade e felicidade que nos acompanhará para sempre.

 

 

De regresso à road trip, passamos por Salou,  situada ao norte de Cambrils, é o centro turístico mais ativo da Costa Dourada. Apresenta uma situação geográfica excecional: ao abrigo do Cabo de Salou protegida dos temporais de levante e aberta às correntes do Sudoeste. As praias são de areia muito fina e dourada, algumas são amplas e extensas, outras formam pequenas calas.

 

 

Seguiu-se Tarragona, uma antiga cidade romana da qual ficaram alguns vestígios como o Circo Pretorio, o anfiteatro, aquedutos e as muralhas ciclópeas. Conserva também a sua grande catedral do estilo de transição do românico ao gótico (século XII). Desfruta de um clima seco, luminoso e tépido pelo que as suas praias são frequentadas grande parte do ano. Nesta cidade visitamos apenas alguns locais, se calhar os mais emblemáticos…

 

 

De seguida dirigimo-nos para a grande cidade de Barcelona, uma cidade onde predomina a montanha no interior, Montserrat, Cadí, Montseny, e as Guillerías são as formações mais interessantes. A serrania costeira estende-se ao longo do litoral Mediterrâneo e compreende o maciço de Garraf.
É uma das cidades mais importantes de Espanha e conta com uma interessantíssima oferta de serviços, pontos de interesse cultural e social. Existem numerosos edifícios monumentais de grande valor artístico e cultural: a catedral, de estilo gótico, a Basílica da Sagrada Família de Gaudi, o Teatro do Liceo, o Palácio de Belas Artes, o Museu de Arte Românico, a Casa Museu Picasso, La Pedrera ou o Parque Guell.

 

 

Tivemos apenas uma tarde para visitar a cidade, foi uma correria louca para conhecer o máximo possível, as pernas pequeninas da mais nova tiveram alguma dificuldade em acompanhar-nos, algumas vezes tivemos de a carregar no colo, mas lá conseguimos visitar os locais mais emblemáticos de Barcelona, como a Sagrada Família, a Casa de Batlló, La Pedrera, Parque Güell, entre outros. Terminamos o dia percorrendo La Rambla e desfrutando do movimento incrível desta grande avenida. A noite foi passada no parque de campismo 3 Estrellas.

 

 

No dia seguinte fizemo-nos novamente à estrada e a povoação que se seguiu foi Calella com uma praia de areia grossa e limpa. No final da praia há um promontório com um farol e uma pequena falésia de rochas na costa com a Bela Rocha Grossa, formando um tômbolo ou istmo de areia.
Seguiu-se Blanes, fundada pelos romanos, é muito conhecida pelos seus astilleros. Os seus bairros antigos como o do Pescador S´Auguer ou sua casa de marinheiros e suas muitas igrejas e capelas como a de Santa María fazem parte do património urbanístico. Fora do recinto urbano pode-se visitar o convento de San Francesc, a Ponta de Santa Ana com um esplêndido miradouro e por último dois excelentes parques botânicos: o de Mar e Murta, e o de Pinya de Rosa.
A partir de aqui começa a Costa Brava e a localidade que se seguiu foi Lloret de Mar, muita conhecida pelas viagens de finalistas. Trata-se de uma estância balnear muito movimentada, com muitos turistas, mas com praias muito bonitas nas redondezas.

 

 

Continuando pela escabrosa e perigosa Costa Brava de falésias de pedra desgastada pela erosão do ar, chegamos à população de Tossa de Mar, uma localidade lindíssima, uma paisagem simplesmente deslumbrante.

 

 

De facto, a partir de Tossa de Mar a paisagem costeira muda bastante, começam a surgir as famosas Calas, ou seja, praias muito pequenas inseridas no fundo de verdejantes montanhas. Passámos por locais simplesmente maravilhosos com paisagens e vistas fantásticas, como foi o caso de Cala Giverola, Cala Futadera, Cala Pola, etc.

 

 

Nesse dia pretendíamos ficar num Parque de Campismo em Cala Pola, no entanto, quando lá chegámos o céu começou a ficar muito cinzento e a ameaçar chover. Como a nossa tenda não é à prova de chuva, decidimos partir… Para onde? Não tínhamos plano B, mas mesmo assim lá fomos…
As horas foram passando, a noite aproximava-se e por isso procuravamos efusivamente na net um sítio para ficarmos, mas não encontrávamos nada disponível. A estrada avançava tal como a noite. De repente conseguimos disponibilidade num parque de campismo em Zaragoza e o nosso coração sossegou.
Já em Zaragoza dirigimo-nos ao parque e como a ameaça de chuva continuava decidimos ficar num bungalow, o que para nós foi muito bom, pois foi a primeira vez que ficamos num. Estávamos desejosos e delirantes para experimentar dormir numa pequena “casinha”. Foi uma experiência muito gira, foi como dormir numa casa de bonecas, em que tudo é pequeno, mas engraçado.

 

 

No dia seguinte, e uma vez que tínhamos uma longa viagem pela frente, resolvemos tirar a manhã para descansar um pouco junto à piscina. Por volta do meio-dia fizemo-nos de novo à estrada para regressar ao nosso país e à nossa casa. Foram muitos quilómetros, foram muitos os filmes vistos, foram muitas as vezes que paramos para comer, mas também foram muitas as paisagens maravilhosas que tivemos oportunidade de conhecer.
No final do dia chegámos finalmente. Chegámos cansados, mas chegamos de alma cheia por mais uma experiência vivida a quatro e que guardaremos para sempre no nosso coração.

 

 

 No final tudo se resume a uma única palavra: BRUTAL!!!

#Galeria