Sofia & Francisca

Sofia & Francisca

Road Trip: Sul de França – Kids

“Pequena”

Partindo à descoberta de novos países e culturas, a nossa viagem do verão de 2019 foi até ao sul de França, o terceiro maior país da Europa.

 

1º Dia

Após termos passado a fronteira dos Pirenéus, com uma paisagem muito bonita, a nossa jornada pelo Sul de França tinha começado.

Assim, fomos levados até ao nosso primeiro destino, uma localidade costeira, Argelès-sur-Mer. Um local muito bonito, mesmo junto à praia. Aqui montámos a nossa tenda numa agradável parcela no Campismo Les Pins, situado muito perto da praia. Depois de algum tempo a desfrutar da praia, passámos a outro entretenimento, a piscina do campismo, um espaço muito agradável, com um escorrega triplo muito divertido.

Para terminar o dia, demos um passeio pelas ruas de Argelès-sur-Mer, cheias de movimento e comércio e regressámos à nossa tenda, que já nos esperava para um sono reparador.

 

2º Dia

Acordamos bem cedo, e depois de uma taça de cereais integrais com chocolate, estávamos prontos para continuar.

Partimos em direção à cidade de Cap d´Agde, parando em algumas praias que nos foram aparecendo pelo caminho.

Chagados a Cap d´Agde, procurámos o campismo onde pernoitámos, o camping Mer et Soleil da Yelloh Village, que nos pareceu muito bem, até porque já conhecíamos alguns campismos da Yelloh Village.

Eu gostei imenso da receção, mas a piscina superou a maravilhosa receção. Tinha três tipos de escorregas, cada um mais divertido que os outros. A piscina era enorme, mas eu não entrei lá. Quem é que precisa de piscina com tantos escorregas para se divertir?! Também havia um jacuzzi enorme, que nada tinha a ver com os pequeninos que só cabem quatro pessoas, eu nunca tinha visto um tão grande. E havia também imensas coisas para os mais pequenos, golfinhos que deitavam água, escorregas pequeninos e coisas do tipo.

No final do dia demos ainda um passeio pelas ruas atribuladas da cidade, também cheias de comércio e pessoas. Era movimento por todo o lado.

 

3º Dia

Bem cedinho, lá estávamos nós de caminho de La Ciotat, sempre com tempo para parar nas praias incríveis que nos iam aparecendo pelo caminho.

Chegados ao nosso destino, o problema foi encontrar parque de campismo. Encontrámos um ao lado da estrada chamado Santa Gusta, de duas estrelas. Não era tão glamoroso como os campismos em que tínhamos ficado até então, mas a paisagem compensou, mesmo virado para o Mar Mediterrâneo. Como este parque de campismo não tinha piscina, restou-nos procurar uma praia que nos agradasse.

E encontrámos! Foi uma que me agradou imenso! E não só pelo nome! Era a praia de Sophie, uma praia em que conseguíamos ir até bem longe da costa. Jantámos, depois do sol se ter ido embora e voltámos ao campismo.

 

4º Dia

Neste 4º dia, tínhamos muito para ver. Fomos ver os Calanques de Cassis e Marselha, uns desfiladeiros ou penhascos, que entre si, formavam baías com praias lindíssimas. Infelizmente, o tempo só nos dava para observar os Calanques pelo mar, e não podemos ir às praias. Mas pelo menos, fizemo-lo num barco com vista submarina, que dava para observar o fundo do mar.

Depois disso, fizemo-nos novamente à estrada, a caminho de Saint Tropez, um dos locais que mais gostei. A cidade era lindíssima, cheia de luxo, de marcas e lojas de luxo, ruas glamorosas e o “estacionamento” de iates era incrível, cada um era melhor que outro, autênticas mansões! O movimento noturno era tão grande, e dava para ver os sortudos donos dos iates nas suas festas privadas.

Obviamente o parque de campismo tinha que estar à altura desta cidade. E estava mesmo! Foi o melhor parque de campismo, que era na realidade um resort de luxo, em que eu já estive, e que tinha cinco estrelas bem merecidas. Uma piscina de tirar o fôlego, um rio lento super divertido para toda a família e três escorregas: um de quatro pistas para fazer corridas, um que era estreito e que passava pelo meio de árvores e vegetação, e um largo que era muito engraçado porque se virava imenso.

Havia uns bungalows por cima da água que eram de massagens e cabeleireiros. E também uma piscina e spa interiores, mas que se pagavam e eram para maiores de 16 anos.

E havia sempre espetáculos e muitas atividades, por isso foi definitivamente o meu preferido!

 

5º Dia

Depois de nos levantarmos, mandámo-nos à estrada novamente, que nos levou a um dos destinos pelo qual estava muito interessada em visitar: o Mónaco.

E eu tenho as minhas razões. É um microestado muito bonito e mesmo sendo pequeno, tem muito que oferecer. Fizemos a pista de Fórmula 1, um evento muito famoso que acontece todos os anos, e que eu conhecia, principalmente por aquele túnel emblemático. Passámos pelo casino e por algumas estradas que nos levavam a conhecer Mónaco de uma maneira geral.

Daí, depois de passarmos por uns quantos vilarejos que achámos interessante visitar, e de passarmos por uma das estradas mais bonitas do mundo, seguimos para Nice, uma cidade bem populosa e dinâmica. Aqui passeámos um pouco pela fabulosa Promenade d´Anglais.

De seguida, voltámos ao maravilhoso campismo em Saint Tropez, para pernoitar mais uma noite. Jantámos no bar de fast-food, mas para quem preferir comida “de prato” há também um restaurante. Assistimos ao espetáculo dessa noite e fomos dormir.

 

6º Dia

De manhã bem cedo, e após nos despedimos do memorável parque de campismo, encaminhámo-nos para Cannes, onde se realiza o famoso festival de cinema. É uma cidade bastante bonita, onde atracam também alguns iates. Conseguimos tirar umas fotos na passadeira vermelha, e desfilámos como autênticas estrelas de cinema.

No geral, Cannes é parecida com Nice, olhando ao movimento e à azáfama da população. Com lojas de luxo, praias, hotéis e tudo o mais que há nas grandes cidades.

E visto isto, deixámos a lindíssima Côte d´Azur (já com saudades…), e dirigimo-nos para o interior, para um meio rural e montanhoso, para relaxarmos de tanta agitação. Fomos para Castellane, bem próximo das fabulosas Gorges du Verdon.

Ficámos no campismo Sandaya Domaine du Verdon de quatro estrelas, inserido numa montanha muito agradável, com piscina e escorregas, o que foi muito bom.

Para jantar, fomos a Castellane e comemos umas pizzas deliciosas numa das muitas pizzarias aí existentes. No fim de jantar demos um agradável passeio pelas estreitinhas ruas daquele magnífico vilarejo, muito rural e sossegado.

 

Terminado o passeio, decidimos rumar por uma estrada diferente para o nosso campismo. (que foi ideia da minha mãe, uma ideia péssima! Já vão saber porquê…), perdemo-nos! Resumindo: estava bastante escuro e nós lá íamos por uma sinuosa estrada de montanha, já sem bateria nos telemóveis, (como nos filmes de terror) sem luz (sem contar com a luz das estrelas que iluminavam pouco), sem nada, só nos tínhamos uns aos outros. Mas bem, depois de uns horríveis 2km decidimos voltar para trás, pois a minha mãe apercebeu-se que a música que estávamos a seguir há dez minutos vinha de outro campismo. A nossa sorte foi que não tínhamos virado nenhuma vez, então foi fácil voltar ao vilarejo. Retomámos a nossa rota antiga.        Depois de um banho quente no campismo que nos relaxou, fomos dormir, rindo-nos da nossa aventura (visto que já estávamos seguros, porque senão de certeza que não nos ríamos!…)

 

7º Dia

Fomos acordados pelo cheirinho natural da montanha, levando-nos para a estrada bem cedo. Tínhamos no pensamento ver os fantásticos Gorges du Verdon, uns desfiladeiros enormes que assustava só de olhar cá para baixo, contudo, uma paisagem muito bonita.

Para apreciar e desfrutar da paisagem arrebatadora fomos parando miradouro sim, miradouro sim, até chegarmos a um lago de um azul lindíssimo onde embarcámos num barquinho a pedais e de onde vimos os desfiladeiros da perspetiva de um peixinho. Foi muito engraçado, um bocadinho cansativo pedalar, mas compensou, pois saltámos várias vezes para o rio para nos refrescarmos!

Depois das duas horas de puro divertimento, seguimos para outro vilarejo encantador de seu nome Moustiers Sainte Marie e dali para os famosos campos de lavanda na Provence. Adorei conhecer os campos de lavanda e correr no seu interior, que sensação maravilhosa.

Depois dirigimo-nos para Andorra, outro microestado que eu sempre quis conhecer, passando pela lindíssima cidade de Carcassonne para admirar a beleza de um dos mais bonitos castelos do mundo, Património Mundial da Unesco.

Chegámos a Andorra por volta da meia noite, depois de percorrermos uma horrorosa estrada de montanha cheia de curvas. Ficámos num hotel de duas estrelas muito fraquinho, mas que tinha camas para todos e água quente. Foi o suficiente para a nossa estadia em Andorra.

 

8º Dia

Acordamos bem cedo, fomos conhecer Pas de la Casa e depois dirigimo-nos para Andorra-a-Velha, onde as casinhas eram todas de montanha, e que nos fazia lembrar um pouco a Suíça. Aproveitámos para dar uma voltinha nas lojas, já que lá é tudo mais barato, embora a diferença de preços não seja significativa.

Depois de almoçarmos e tirarmos as últimas fotos, dirigirmo-nos para a nossa casa física, pois a que nos preenche é o Mundo!

     

 

“Mais Pequena”

Pois é voltamos a viajar, e desta vez fomos ao Sul de França.

No primeiro dia, fomos ao Argelès-sur-Mer onde ficamos a dormir no campismo Les Pins. Eu gostei muito do campismo, tinha uma piscina com um escorrega triplo, vários mini parques muito divertidos, tinha também um bar e um palco onde se faziam os shows para animar as pessoas.

No segundo dia, acordámos cheios de energia para explorar novos locais, e nesse dia, fomos para a cidade de Cap d´Agde, onde pernoitámos no parque de campismo Mer et Soleil da Yelloh Village. Eu adorei a zona da piscina, pois tinha muitas escorregas divertidos, e a zona infantil. Nesse dia, ainda demos um passeio por algumas praias e jantámos em plena praia onde assistimos a um pôr de sol muito bonito.

No terceiro dia, seguimos viagem em direção a La Ciotat onde ficamos no campismo de Santa Gusta, no qual fomos muito bem recebidos lá. Não era tão bonito como os outros, mas era muito agradável e bem localizado, pois ficava mesmo junto ao mar Mediterrâneo.

O resto do dia foi passado numa praia chamada Sophie, uma praia muito, mas mesmo muito bonita, por isso ficamos lá até ao por do sol, que foi fantástico.

No quarto dia, a primeira coisa que fizemos foi visitar os Calanques de Cassis  e Marselha. Eu gostei muito de conhecer os Calanques. Fomos num barco que tinha um andar submarino que dava para ver o fundo do mar. Eu gostei muito da viagem

Seguimos caminho para Saint Tropez uma cidade muito rica, com imensos iates atracados, lojas caríssimas, tudo muito caro, eu vi um casaco que custava 2 mil euros, um exagero!

Em Saint Tropez ficámos num parque de campismo de cinco estrelas maravilhoso. Tinha imensas coisas e atividades para nos divertirmos. Havia um rio lento, três escorregas, uma zona infantil, um restaurante e um bar ao som da música, um parque infantil enorme e imenso espaço para colocar as tendas. O parque tinha ainda alguns bungalows por cima da água que eram cabeleireiros e spa e todos os dias à noite havia um show para animar toda a malta. Gostámos tanto do parque que decidimos ficar duas noites, o que foi ótimo, pois deu para conhecer e conviver com imensas crianças e jovens de outras nacionalidades, fantástico para aprendermos e desenvolvermos outras Línguas.

No quinto dia desta viagem incrível acordámos para irmos para um novo destino, o Mónaco. Para quem não sabe, Mónaco é um microestado muito bonito. Passámos pelo casino, pelo trajeto da Formúla 1, pelo palácio real e outras ruas mais.

De seguida fomos para Nice uma cidade muito bonita também e depois voltámos ao campismo em Saint Tropez onde comi um cachorro quente e assistimos ao espetáculo da noite.

No sexto dia, assim que acordámos despedimo-nos do campismo maravilhoso e fomos a caminho de Cannes onde se realiza o famoso festival de cinema. Esta cidade também é muito bonita. Passeámos pelas ruas e ainda desfilamos na passadeira vermelha.

De seguida fomos para as montanhas, para um vilarejo muito bonito chamado Castellane. Divertimo-nos um pouco no parque de campismo, no final do dia fizemos um passeio pelas bonitas ruas do vilarejo e jantámos umas deliciosas pizzas.

No sétimo dia, fomos conhecer as gargantas du Verdon e os seus lindíssimos miradouros. Depois dos miradouros, passamos duas horas no lago de Saint Croix num barco a pedais. O lago é muito bonito e a água muito azul e morninha, o que foi ótimo, pois demos imensos mergulhos.

Seguimos viagem, passando pelos lindos campos de lavanda, pelo castelo de Carcassonne, até Andorra, onde ficamos a dormir.

No oitavo dia, conhecemos Pas de la Casa e depois passeámos nas movimentadas ruas de Andorra. No final do almoço iniciámos uma grande viagem de regresso a Viseu.

No geral, eu gostei de tudo, mas o que mais apreciei, para além das lindas paisagens, foram as duas horas de pura diversão que passámos no barco a pedais, no lago de Saint Croix.

#Galeria

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Sobre

Olá, o meu nome é Carla Ferreira. Vivo em Viseu com a minha família, o marido Leonel e as filhas Sofia e Francisca.

Somos apaixonados pelo mundo, pela Natureza, pelas pessoas, culturas e tradições. Somos inquietos, sempre com uma vontade enorme de explorar mais e mais, de estar constantemente à procura. Privilegiamos muito o conhecimento, a valorização, a preservação e a sustentabilidade do planeta Terra. 

Explorar o mundo e partilhá-lo com as pessoas são das coisas que mais gostamos de fazer.

Artigos Recentes

Like Me on Facebook

Follow me on Instagram