Destinos


 

Salamanca - Espanha

 
#continuandoàprocura das belas cidades do país vizinho, Salamanca é conhecida pelo seu magnífico conjunto arquitectónico de pedra amarelada o que confere uma belíssima tonalidade à cidade, conhecida até pela “Ciudad Dorada” e por ter uma Plaza Mayor deslumbrante, considerada a mais bonita de Espanha.
 

 

Salamanca é um município da comunidade de Castela e Leão em Espanha, tem cerca de 38,6Km e em 2013 tinha 149 528 habitantes.

 

 

A cidade tem um clima mediterrâneo com temperaturas extremas. No inverno, são comuns as geadas e temperaturas negativas, com dias muito frios e ventosos. No verão, as temperaturas sobem imenso e há muitos dias de sol, o que é bom para os passeios e saídas nocturnas.

 

 

Para visitar a cidade pode-se ir ao Posto de Turismo onde se poderá alugar um guia-áudio por 12€ ou contratar uma visita com um guia oficial de turismo. Todas as manhãs saem visitas guiadas do posto de turismo, com um horário mais alargado nos fins-de-semana e durante os meses estivais.

 

 

Comprar o Salamanca Card é uma boa opção para poder visitar os monumentos de uma forma mais económica. Pode ser adquirido por 19€ o cartão 24 horas e por 23€ o de 48 horas. Dá acesso gratuito a alguns espaços e descontos em diversos estabelecimentos.

 

 

A cidade é uma das mais ricas em monumentos da Idade Média, do Renascimento e das épocas Clássica e Barroca. Os mais emblemáticos são:

 

Praça Maior (Plaza Mayor): Foi edificada entre 1729 e 1755, é o centro da cidade e o principal símbolo da mesma. Considerada por muitos a praça mais bonita de toda a Espanha, a Plaza Mayor de Salamanca é o centro das atividades da cidade.
É um grande recinto caracterizado pelo facto de todos os seus lados serem iguais. Engloba os edifícios do Convento de Santa Úrsula, o Colégio do Arcebispo de Fonseca, a Igreja dos Capchinhos e a Igreja da Imaculada Conceição. Em 1935 foi nomeada monumento nacional. Em torno desta praça existem muitos bares e restaurantes. Durante o dia e à noite, as pessoas vão à Plaza Mayor para admirarem sua beleza ou simplesmente passarem o tempo numa esplanada a beber uma bebida ou a apreciar as famosas tapas, ou os “Pinchos” como são chamados em Castilla-León.

 

 

Catedrais Nova e Velha: Uma das principais atrações de Salamanca é o complexo de catedrais. A Catedral Nueva, que começou a ser construída em 1512, demorou mais de 200 anos para ficar pronta. Graças a esses dois séculos de construção, a catedral é um belo exemplo da evolução da arquitetura espanhola. Assenta num estilo gótico tardio ainda que misturado com o estilo barroco. A Catedral Vieja está ao lado na nova e possui o órgão mais antigo da Europa. A sua construção decorreu entre os séculos XII e XIII. Nesta grande construção predomina o estilo romântico e estilo gótico.

 

 

Palácio da Salina: Edifício de estilo construído em plateresco gótico com elementos italianos, construída em 1538 . Conta com uma fachada graciosa, um pátio com arcos, capitais e mísulas de grande interesse. O arquiteto foi Rodrigo Gil de Hontañón. Um dos medalhões mostra uma mulher com um seio para o ar e uma serpente, representando Cleópatra.

 

Palácio de Anaya: É um dos poucos edifícios de Salamanca em estilo neoclássico. As suas características mais marcantes são a fachada e escadaria imperial dentro do palácio. Atualmente abriga a Faculdade de Filologia da Universidade de Salamanca .

 

 

Palácio de Monterrey: É um dos maiores expoentes do estilo artístico plateresco. Construído pelo terceiro conde de Monterrey , é atualmente propriedade da Casa de Alba, que possui este município.

 

Casa das Conchas: A parte exterior desta antiga mansão do século XVI, agora transformada em biblioteca pública, está decorada com muitas fileiras de conchas esculpidas em arenito. Está localizada próxima da catedral e é muito fácil encontrá-la pela sua aparência. A sua construção começou em 1493 e terminou em 1503.

 

Convento das Senhoras: O claustro do convento de las Duenas, fundado em 1419, é considerado uma das edificações mais linda de Salamanca. Podem-se apreciar esculturas de demónios, caveiras e rostos atormentados nos capitéis do belo claustro de dois andares contrastam com os delicados entalhes da virgem. O número de esculturas barrocas que enfeitam as suas arcadas e balastres é impressionante. Uma dica é comprar os doces vendidos pelas freiras.

 

Torres da Clerezia: Juntamente com as da Catedral fazem parte da colecção mais selecta de Torres da Europa e do Mundo que segundo consta falam entre elas do divino e do humano, nas quentes noites de verão.

 

Igreja de Santo Estevão: Templo católico, um dos mais importantes exemplares da arquitectura plateresca espanhola. A igreja faz parte de um complexo que inclui um convento e pertence à ordem dos Dominicanos. Os prédios primitivos foram erguidos entre 1255 e 1256, mas foram derrubados no século XVI para darem lugar às construções atuais. Embora seja um edifício plateresco, apresenta traços góticos e barrocos. A fachada possui uma original combinação de arco e pórtico, inspirado nas galerias renascentistas italianas, contrastando com a ornamentação eclética em torno. A planta é em cruz latina e o retábulo é uma das obras mais importantes do barroco espanhol.

 

 

Museu Diocesano: Também conhecido por museu da catedral de Salamanca está localizado nas casas da Sé Velha da cidade e foi inaugurado em 1953 sendo notável pela sua colecção de pinturas do século XV e XVI.

 

Casa Lis: Um palacete muito especial que guarda no seu interior a essência do Art decó Art Nouveau. Um espaço com cor, luz, vidros, jóias, bonecas, etc.

 

Em Salamanca existe uma das universidades mais antigas do mundo. Se há algo pela qual esta cidade é mundialmente conhecida, é por albergar a mais antiga universidade espanhola, fundada em 1218.
Atualmente grande parte da população é composta por estudantes, o que contribui para que a cidade tenha uma das melhores vidas nocturnas do país. Basta passear pelas suas ruas, cheias de pessoas a qualquer hora e em qualquer época do ano. Trata-se de uma cidade aberta 24 horas, e é esta uma das suas maiores atracções. A vida nocturna em Salamanca é pois muito animada. Existe uma grande variedade de bares, concertos, grupos e artistas de âmbito local, nacional e internacional. As principais zonas com maior vida são Varillas, Gran Vía e Bordadores.

 

 

Para os apreciadores da gastronomia Salamanca tem muitos restaurantes com uma oferta de qualidade. A Cozinha é tradicional e criativa com produtos da terra onde não podem faltar o presunto de Guijuelo, as carnes de vitela ou morucha, as lentilhas de Armuña, a chanfana, os assados… com queijos, azeites e vinhos salmantinos.

 

 

Todas as alturas do ano são boas para visitar Salamanca, no entanto, há datas que são marcantes para a cidade, a saber:

Março/ abril: Celebrações da Semana Santa com procissões massivas partindo da catedral gótica. Na segunda-feira posterior à Páscoa os habitantes locais comemoram este dia fazendo piqueniques em que comem “hornazo”, um tradicional bolo de carne.

Junho: Dia de San Juan de Sahagún, o padroeiro da cidade em que as principais atrações são os shows de fogo-de-artifício, touradas e um mercado barroca de artesanato.

Setembro: Las ferias de Salamanca em que as principais actividades são a música, shows ao ar livre, fogo-de-artifício, peças de teatro e touradas.
Uma outra atividade, no mínimo estranha, mas interessante, para se fazer em Salamanca é a chamada atividade “Procurar o sapo!” que consiste em encontrar o sapo escondido entre centenas de esculturas na fachada da universidade. Diz a lenda que quem o encontrar terá muita sorte para o resto da vida e um casamento feliz.

 

 

Como se pode constatar Salamanca torna-se uma grande experiência turística pelo somar de várias coisas: entrar num património que emociona e nos coloca perante o melhor que há, passear, ver gente, comprar,  comer, alojar-se, mas sobretudo pela atmosfera especial, uma vez que está cheia de atracções turísticas, bem como de relíquias históricas, tendo também muitos parques naturais e jardins com lagos, árvores e atividades a desenvolver ao ar livre.

 

#Galeria