Picture of Carla & Leonel

Carla & Leonel

Roteiro para Visitar Tabuaço – Viseu

Tabuaço
 

O concelho de Tabuaço localiza-se no norte do distrito de Viseu e está inserido no Alto Douro Vinhateiro, Património da Humanidade, classificado pela UNESCO. O município é constituído por 13 freguesias espalhada por uma área territorial de 142Km2 e cerca de 6000 habitantes.

Tabuaço

De acordo com o site do município, Tabuaço “é uma varanda entre serras e rios, Douro, Távora e Tedo, onde a natureza se deslumbra e encanta, e de onde brotam néctares abençoados pelos Deuses”.

A variedade paisagística, a Natureza em estado puro, as vinhas em socalcos, as florestas mediterrânicas, os soutos de castanheiros, os rios, as tradições e a cultura popular, as atividades ligadas ao Enoturismo, à pesca, ao Turismo Fluvial e ao Turismo de Natureza, fazem de Tabuaço um pólo importante no Turismo Nacional e em particular da Região do Douro.

Há de tudo um pouco neste território, desde miradouros panorâmicos, percursos pedonais, solares, casas senhoriais, quintas de enoturismo, aldeias típicas e vinhateiras, monumentos pré-históricos, igrejas românicas, artesanato, gastronomia, lendas e tradições, e um vasto património natural.

 

Para Ver

 

Rijomax

Tabuaço

O Rijomax, localizado na Loja Interativa de Turismo, é o relógio mais completo do mundo. Trata-se de um relógio inventado e construído por Amândio José Ribeiro, entre 1945 e 1973, “uma obra misteriosa”, “um mundo inteiro dentro de um relógio”. Nascido em 1912, Amândio José Ribeiro, viveu 90 anos como relojoeiro e ourives de profissão. Amândio Ribeiro era natural de Pinhel, na freguesia de Santa Eufêmia. Tinha apenas a quarta classe e construiu este relógio que entrou no Guiness Book of Records. Em 2002, vendeu o relógio à Câmara Municipal de Tabuaço, passando a fazer  parte do Património do Concelho.
O nome Rijomax advém do acrónimo de Amândio José Ribeiro e durante os 28 anos de construção num total de mais de 16 mil horas de trabalho onde nada foi deixado ao acaso.

O Rijomax tem mais de 16 mil algarismos e letras, pesa mais de 150 quilos e mede mais de 2 metros. Um facto muito interessante é que este relógio estaria programado para funcionar durante 10 mil séculos em ciclos de 6272 anos. Contudo, e desde que o seu inventor faleceu, ninguém soube como o colocar a funcionar, entretanto, este parou. O relógio possui uma diversidade incrível de aspectos como, os movimentos do Sol e da Lua, segundos, minutos, horas, hora universal, hora lunar, os signos, anos bissextos, o nascer e o pôr do sol, os Equinócios e Solstícios, as fases da lua, barómetro, termómetro, muito completo como se pode ver, num total de quatro armários. O Rijomax tinha ainda integrado um despertador com música, luz e falava dizendo as horas e “uma saudação em vocabulário religioso”.

 

Museu do Imaginário Duriense (MIDU)

Tabuaço

Trata-se de um pólo do Núcleo do Museu do Douro, inaugurado em 2009, com uma biblioteca antiga e espaços onde se realizam exposições de arte, fotografia, e mostras de vários géneros, como as gastronómicas.

Este pólo do Museu do Douro encontra-se instalado num edifício do século XIX. As instalações já serviram como escola agrícola, externato e biblioteca pública.
Horário: De segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30

Sábados, domingos e feriados, das 10h às 12h30 e das 14h às 17h.

Entrada gratuita

 

Museu Abel Botelho

Inaugurado em 2013, homenageia o escritor e diplomata Abel Botelho, filho da terra. O museu está situado no centro histórico da vila. É um espaço de divulgação e difusão da cultura tabuacense e duriense.

O museu é composto por quatro salas polivalentes, destinadas a receber várias atividades culturais, exposições temporárias, eventos, podendo servir como componente de divulgação dos diversos pontos turísticos localizados no concelho de Tabuaço. O espaço ainda possui um espaço museológico com o espólio do escritor e poeta Abel Botelho e uma zona de leitura.

Horário: De segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30

Sábados, domingos e feriados, das 10h às 12h30 e das 14h às 17h.

Entrada gratuita

 

Igreja Matriz de Tabuaço

Dedicada à Nossa Senhora da Conceição, foi construída em finais do século XVII.

 

Fragas do Fradinho

Tabuaço

São penedos de granito localizados numa encosta bastante acentuada, junto ao rio Távora, um local onde para a prática de escalada. Aqui, existe um miradouro com uma vista fantástica, sendo este acessível por uma estrada de terra ou por uma escadaria a partir da estrada principal.

 

Castelos Naturais de Cabriz

Os Castelos Naturais de Cabriz, quase inacessíveis, são três gigantescas rochas de rara beleza que se desenvolvem em remate de esporão, num sítio onde o rio altera o seu curso que envolve os três montes. Ainda que não exista ocupação humana deste espaço, sabe-se que ela existiu. Os arqueólogos insistem na possibilidade de ter havido uma pequena atalaia na época medieval, onde terá habitado um pequeno grupo de pessoas, ligadas, ou não, à Reconquista Cristã. Os três Castelos Naturais encontram-se situados em Cabriz, uma pequena aldeia pertencente à freguesia de Sendim, na margem esquerda do rio Távora.

 

Pedra do Cavalo

Localizado na Serra da Paradela, trata-se de um monumento natural, ou seja, uma rocha que ao longo dos anos, com o vento e água, ficou com a imagem de um cavalo.

Na Pedra do Cavalo encontram-se gravadas várias figuras esculturadas ao longo dos tempos. Esta pedra assume em si própria um simbolismo muito particular relacionado com as manifestações religiosas praticadas desde há muitos séculos.

 

Miradouro da Nossa Senhora da Conceição

Tabuaço

É composto por um amplo largo construído por cubos de granito e oferece uma vista panorâmica sobre Tabuaço e as montanhas durienses.

 

Igreja Matriz de Sendim

Tem estilo românico e conta com arquitetura maneirista e barroca.

 

Quinta e Convento de S. Pedro das Águias

Tabuaço

O convento apresenta vestígios de arquitetura religiosa românica, maneirista e barroca. A estrutura primitiva mostra ter sido um convento cisterciense. A igreja é de nave única, capela-mor e sacristia. Apresenta também claustro com dormitório, refeitório, sala do capítulo e uma quinta agrícola para auto-suficiência da vida conventual.

 

Mosteiro Românico Artístico de S. Pedro das Águias

Tabuaço

No fundo de um vale abrupto de grande beleza sobre o rio Távora, situa-se o eremitério de S. Pedro das Águias, onde, reza a lenda, o abade Gelásio casou a princesa moura, Ardinga, com D. Tedon, cavaleiro cristão. Foi construído pelos monges Beneditinos na segunda metade do século XI, tendo posteriormente passado para os Cistercienses.

A igreja tem a porta principal voltada para uma escarpa abrupta, de que se erguem, no cume, rochas muito altas. A igreja é românica, de decoração algo bizarra, não tanto pela riqueza de figuras animais como pela presença constante e insinuante do elemento serpentino – ofita. Entre as figurações mais ou menos naturalísticas, visualiza-se a serpente Ouroboros.

 

Cabeça do Guerreiro

 

Tabuaço

É uma escultura esculpida em granito que está localizada em Vale de Figueira e é datada da Idade do Ferro.

 

Gravuras Rupestres do Penedo das Pombas

Tabuaço

As Gravuras Rupestres do Cabeço das Pombas estão presentes num afloramento granítico na freguesia de Pinheiros e constituem uma manifestação artístico-religiosa de grande importância, que se pensa datarem da Idade do Bronze, desconhecendo-se, com rigor, a sua simbologia. Dizem que as figuras estarão associadas a algum ato cerimonial. Este seria já na época um local de culto, ainda hoje apelidado de Santuário do Cabeço das Pombas. As figuras estão agrupadas por conjuntos, gravadas em diferentes épocas, sendo os mais antigos o ramiforme central e o conjunto da direita do painel, com excepção da representação de uma cara que é notoriamente posterior.

 

Santuário Românico de Nossa Senhora do Sabroso

Tabuaço

Igreja românica edificada entre os séculos XII e XIII. Do seu cemitério conservam-se algumas tampas . No morro granítico sobranceiro terá existido um povoado da Idade do Ferro.

 

Aldeia Vinhateira de Barcos

Tabuaço

Barcos foi sede de concelho até 1855. As origens românicas ainda são visíveis, com um conjunto arquitetónico centralizado pela Igreja Matriz (Igreja de Nossa Senhora da Assunção).
Possui cerca de 658 habitantes e fica a 4 Km da sede de concelho. O nome Barcos remete para o termo germânico “Barc” que, no plural, é alusivo às marcas de delimitação territorial. Como artesanato típico de Barcos existem as rendilheiras e bordadeiras com trabalhos de rendas e bordados.

 

Ponte Antiga de Santa Leocádia

A localidade de Santa Leocádia é rica em vestígios arqueológicos, como a Ponte antiga de Sta. Leocádia / Sto. Adrião sobre o rio Tedo e que liga os concelhos de Tabuaço e Armamar, classificada como Imóvel de Interesse Público.
Encontra-se integrada na rede viária romana e tem como data provável de construção o século II a. C. ou o século I a. C. Esta importante construção favoreceu, na época, a atividade comercial, facilitando a comunicação entre o litoral e o interior do território, assim como a deslocação de exércitos. Está situada num vale muito arborizado, com vegetação de castanheiros, carvalhos, oliveiras e encostas cultivadas de vinhas.

 

Miradouro de São Luís

Miradouro localizado na freguesia de Adorigo com uma vista soberba para o vale do Douro e para as suas quintas vinhateiras.

 

Granja do Tedo

A aldeia preservada de Granja do Tedo possui dois povos, o povo de cima e o povo de baixo, que é o mais antigo. As aldeias encontram-se unidas pela ponte românica, provavelmente do século XVII, e estão encaixadas num vale profundo, atravessado pelo límpido Rio Tedo. De evidenciar a construção recente de uma magnífica zona de lazer junto à praia fluvial da aldeia, uma área muito convidativa a momentos de lazer no verão, no seio da Natureza.

 

Quintas de Vinhos

Em Tabuaço existe um grande número de quintas vinhateiras que se dedicam quer à produção e venda dos nectáres, quer às diversas atividades ligadas ao enoturismo.

– Quinta do Pôpa

– Quinta do Seixo

– Quinta da Padrela

– Quinta da Aveleira

– Quinta do Espinho

– Quinta das Herédias

– Quinta do Monte Travesso

– Quinta do Panascal

– Quinta do Pégo

– Quinta de Santo António

– Quinta do Tedo

 

A nossa escolha recaiu na Quinta do Pôpa, uma das mais jovens produtoras de vinho no Douro, coordenada por dois irmãos.
A Quinta do Pôpa, localizada em Adorigo, tem uma das vistas mais impressionantes sobre o Rio Douro e possui uma história muito interessante, a história da realização de um sonho.

Tabuaço

O sonho de Zeca do Pôpa que quis concretizar o sonho do seu pai Francisco Ferreira, de alcunha Pôpa, que era ter um pedaço de terra no Douro, tal como nos contou o Pedro, o guia que nos acompanhou na visita e prova de vinhos. O sonho foi realizado em 2003 quando comprou a Quinta do Vidiedo, mais tarde Quinta do Pôpa, tendo em 2010, trazido os filhos, Stéphane e Vanessa Ferreira, ao Douro, com o objetivo de os motivar para o negócio da família.

A primeira vindima ocorreu em 2007 com a ajuda do amigo e enólogo Luís Pato que foi o padrinho do projeto e impulsionador dos vinhos do Pôpa.

Atualmente, com consultoria do enólogo Francisco Montenegro, os netos do Pôpa continuam o trabalho desenvolvido pelos antepassados e apostam fortemente no Marketing.

Em 2012, a Quinta do Pôpa começou a receber visitantes com o objetivo de dar a conhecer o processo de produção da quinta.
A visita passa pelos lagares, onde se faz a pisa a pé das uvas e pela adega onde se destacam, para além das pipas, a frase “Todo o homem tem o seu sonho”, de Luís Pato. A visita prossegue pela garrafeira, pela sala de cascos, pelo Museu das Vindimas, terminando com a prova debaixo do alpendre com vista para o Douro, um espaço relaxante.

Tabuaço

A Quinta do Pôpa possui um vasto leque de atividades, como piqueniques, almoços vínicos, wine brunch e outras experiências à medida do pedido do cliente. Durante a época de vindimas, os visitantes podem participar na pisa das uvas.
Atualmente, a quinta possui 30 hectares, dos quais 14 são referentes a uma vinha com uma mistura de castas tintas, entre as quais a Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinto Cão, Sousão e Malvazia Preta, e uma grande percentagem de Touriga Nacional. 4 hectares de vinha velha, com mais de 80 anos de idade, possuem mais de 22 tipos de castas.

 

Para Comer

Restaurante Tábua D’aço

Pela mão do chef austríaco Thomas Egger, o Tábua D’aço é conhecido pelos pratos de cozinha tradicional portuguesa, mas também pelos pratos internacionais. Há já alguns anos a viver em Portugal, Thomas e a sua mulher natural de Tabuaço, abriram este espaço em 2003, que é conhecido mundialmente. Por aqui já passaram inúmeras personalidades nacionais e internacionais, desde embaixadores a atrizes, de cantores a apresentadores de televisão, entre outros, como provam as muitas fotografias expostas no hall de entrada e que decoram, e muito bem, este espaço.

O cardápio é bem recheado, o que dificulta a escolha dos pratos. Não podendo provar de tudo, a escolha recaiu no Bacalhau com Broa e Coentros na Telha e Bife do Lombo com Molho de Vinho do Porto.

Outras especialidades são o cabrito recheado e assado no forno, os peixinhos de escabeche, polvo à Tábua D’ aço com batatas a rodelas, o javali, costeleta de vitela à moda do Douro.

Tem também um prato vegetariano: Massa com Molho de Espinafre ou Tomate.

As sobremesas, expostas no carrinho que vem à mesa para nos aguçar o apetite, vão desde o Leite Creme, Bolo Bolacha, Pudim, Bolo de Noz e o famoso Bolo Rei de Tabuaço.

 

Morada

Rua Môa, Edifício Piscinas Municipais,

TABUAÇO

Telef. 254 781 711

Mais Informações >

 

Para Ficar

– Casa dos Ruis – Turismo Rural

– Quinta da Padrela Winery House

– Quinta de Santo António

– Hotel Rural Quinta do Pego

– Hotel Douro Inn

Share this post

Sobre

Olá, somos a Carla, o Leonel, a Sofia, a Francisca, e adorámos partir à descoberta do mundo juntos!

Aqui, partilhámos os vários destinos que já visitamos, os hotéis onde ficamos hospedados e os restaurantes que experimentámos. Queremos inspirar quem nos visita, a viajar e a experimentar, pois consideramos que a vida é uma soma de experiências e uma constante procura. Nesta procura, buscamos locais, espaços, gastronomia, cultura, pessoas e, acima de tudo, a felicidade que é poder conhecer, valorizar e preservar o mundo maravilhoso que temos.

Artigos Recentes

Like Us on Facebook

Follow us on Instagram