Carla Ferreira

Carla Ferreira

Viseu – Festa das Vindimas

 

#Continuandoàprocura de destinos, motivos não faltam para visitar Viseu e todos os dias são bons dias para o fazer.

Para os que querem juntar ao vasto património natural e histórico da cidade, uma experiência cultural inigualável, podem fazê-lo em setembro durante a Festa das Vindimas.

Mais uma vez, este ano, o evento que decorreu entre os dias 21 e 24 de setembro, foi repleto de iniciativas culturais e vinhateiras, que decorreram entre a cidade e o campo na região do Dão.

Em ano oficial para visitar Viseu, a cidade enche-se de orgulho pela sua identidade cultural, histórica e vinhateira.

Viseu é um bom ponto de partida para explorar uma região vitivinícola muito especial criada há cerca de 109 anos em Portugal. O Dão é pois, a segunda mais antiga região vitivinícola demarcada do país. É difícil encontrar em Portugal uma região tão singular capaz de produzir vinhos tão ricos e distintos.

Num relevo acidentado e pelas características naturais de solos de granito e xisto, protegida pelas serras da Estrela, Caramulo e Buçaco, o Dão é palco favorável à produção de uvas de excelente qualidade. De facto, esta região é em tudo muito idêntica à região da Borgonha francesa.

É no Dão que se produz a Touriga Nacional, a mais famosa das castas tintas de Portugal e que origina vinhos poderosos de qualidade superior e única.

O Dão é ainda a região da casta Jaen que origina vinhos leves e menos concentrados. Nos vinhos brancos o destaque vai para os Encruzados.

Experiências ao longo da Festa das Vindimas

Mercado 2 de Maio

Epicentro da programação, conta com provas de vinhos de algumas das marcas vitivinícolas da região, degustação de sabores regionais e artesanato urbano.

O Mercado é espaço de atuação de vários artistas musicais, e este ano a novidade foi a presença de bloggers de viagens nacionais que partilharam e inspiraram o público presente a viajar.

O espaço infanto-juvenil “Dão Petiz” também merece destaque com diversas oficinas para os mais novos.

Concertos pela Cidade

Os concertos decorrem em alguns dos espaços mais emblemáticos da cidade.

Este ano houve tributo às mulheres no Dão, tendo a organização eleito 4 cabeças de cartaz no feminino.

Os locais escolhidos para as atuações foram o Rossio, a Fonte das 3 Bicas e o Adro da Sé.

Cantaram e encantaram Teresa Salgueiro, Márcia, Isabel Silvestre e Ana Moura.

Todos os concertos foram de entrada gratuita.

Experiência Real de Vindima

Num dos dias, pelas 23h e debaixo de um esplendoroso céu estrelado, realizou-se uma “vindima noturna” na Quinta de Lemos, uma experiência única acompanhada pelo enólogo Hugo Chaves.

 

Algumas quintas preparam-se para receber os muitos visitantes para experiências de vindima acompanhada por música tradicional beirã, atividades variadas de visita e prova, e degustação de uma merenda típica, e que merenda… tendo esta iniciativa um custo de 20€ por pessoa. Este ano foram oito, as quintas que aceitaram o desafio para tornar este evento ainda mais especial:

Quinta do Medronheiro – É uma antiga exploração agrícola e pecuária com 37 hectares, situada a seis quilómetros do centro de Viseu. Das suas castas fazem parte a Touriga Nacional, mas também Jaen e Tinta Roriz.

Quinta da Turquide – A quinta leva os visitantes numa viagem até aos anos 30 do século passado. A área de produção é de oito hectares  e as vinhas estão enxertadas com as castas autóctones da região. Cerca de 50% da produção é de Touriga Nacional, sendo os restantes das castas Jaen, Aragonês, Alfrocheiro e Tinta Pinheira. Os brancos são feitos unicamente por uvas da casta Encruzado.

Quinta da Vinha Paz – Localizada em Oliveira de Barreiros, a quinta destaca-se pelo seu ambiente genuíno. As castas dominantes são a Touriga Nacional, Jaen, Alfrocheiro Preto e Tinta Roriz.

Quinta da Falorca –  A quinta foi fundada há mais de cinco gerações pela família Costa Barros de Figueiredo, em Silgueiros. Dedica-se essencialmente à produção de vinhos DOC Touriga Nacional, Tinta Roriz, Alfrocheiro Preto, Tinta Pinheira e Jaen são as castas produzidas.

Quinta de Reis – Propriedade da família Ferreira dos Reis há, pelo menos, quatro gerações, a quinta reúne excelentes condições para a cultura de 15 hectares de “terroir” de castas maioritariamente tintas.

Quinta Pedra Cancela – Em Oliveira de Barreiro, esta quinta dedica 10 hectares à cultura da vinha e à criação dos vinhos, dando especial destaque a castas rainha do Dão, à produção eco-friendly e a vinhos de assinatura.

Quinta de Lemos – Situada no vale do Dão, a quinta possui um total de 50 hectares, 25 dos quais de vinha. Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen e Alfrocheiro são as castas produzidas.

Quinta do Perdigão –  Foi onde tive a minha experiência de vindima que foi gentilmente acompanhada pelo Sr. José Perdigão e, como tal, vou dar um pouco mais de destaque a uma das quintas mais premiadas do Dão, nacional e internacionalmente. Localizada em Pindelo de Silgueiros,  a uma altitude de 365 metros, tem uma área de vinha de apenas 8 hectares, em produção biológica certificada, plantada em 1997, em solo granítico. Com 5000 videiras por hectare, só produz pequenas quantidades de vinho de alta qualidade das uvas tintas Touriga Nacional, Alfrocheiro Preto, Tinta Roriz, Aragonês, Jaen e uva branca Encruzado.

A pequena quantidade de vinho produzido, tinto, rosé e branco, resulta da vindima seletiva das uvas ainda em estado verde, nos meses de julho e agosto e da rigorosa vindima manual em setembro e outubro.

Para além de Portugal, os vinhos da Quinta do Perdigão estão representados ao mais alto nível em diversos países do mundo.

Para mais informações consultar www.quintadoperdigao.com (José Perdigão – 919 565 781)

Instameet Viseu

Concurso/ Maratona fotográfica aberto a “igers” nacionais com prémios associados.

As imagens produzidas este ano já começaram a ser publicadas na rede social Instagram, sendo possível visualizadas com hashtag #instameetviseu2017.

Meia Maratona do Dão

Uma corrida com diferentes níveis de dificuldade e que, este ano, atingiu a marca de cerca de 9000 participantes.

Durante os quatro dias de festa, houve ainda lugar para uma visita guiada pela cidade “Viseu Misterioso” e um espectáculo juvenil.

O Museu Etnográfico de Silgueiros organizou, na Quinta de Lemos, uma exposição de objetos antigos com valor histórico.

Share this post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Sobre

Olá, o meu nome é Carla Ferreira. Vivo em Viseu com a minha família, o marido Leonel e as filhas Sofia e Francisca.

Somos apaixonados pelo mundo, pela Natureza, pelas pessoas, culturas e tradições. Somos inquietos, sempre com uma vontade enorme de explorar mais e mais, de estar constantemente à procura. Privilegiamos muito o conhecimento, a valorização, a preservação e a sustentabilidade do planeta Terra. 

Explorar o mundo e partilhá-lo com as pessoas são das coisas que mais gostamos de fazer.

Artigos Recentes

Like Me on Facebook

Follow me on Instagram